domingo, 25 de fevereiro de 2018

Júlio Le Parc no Instituto Tomie Otake

A Retrospectiva da Forma a Ação é uma exploração da figura central de julio-le-parc na história da arte do século XX. Yuri N. Toffanetto esteve lá e trouxe um pedaço da obra do grande mestre da junção de arte cinética com op art. Amanhã, 25/Fev será o último dia desta singular exposição.

Foto de Thais Lemi da criação conceitual de Yuri

sábado, 24 de fevereiro de 2018

Mstislav Rostropovich - Villa Lobos- Bachianas brasileiras , Preludio- Ростропович


O violoncello que o velho Slava(Rostropovich) usa é trocadado algumas vezes, com o passar do tempo, mas o arco é sempre o mesmo: uma extensão deu própria mão direita – diz ele.

OS MUTANTES - NÃO VÁ SE PERDER POR AÍ - 1969


MUTANTES _Deixe Entrar Um Pouco D'água no Quintal (Letra)

A melhor banda de todos os tempos



Deixe Entrar Um Pouco D’Água no Quintal
Os Mutantes

Chuva de Espinhos sobre o coração
faz sangrar no fundo e a ilusão
Não tem mais sentido não tem mais lugar
Numa vida cheia, limpa como o ar
Vou correr para as nuvens
Já que a vida corre e o tempo não se vê
Faça tudo simples olhe pra você
Mede de idéia se esse for o caso
Deixe entrar um pouco d’água no quintal
Fique em pé sem se cansar
Quanta coisa de errado eu já fiz
Tudo está gravado em algum lugar
Já é hora de equilibrar. Mutação
Foi por culpa minha o que eu deixei passar
Quanto mais se dorme menos tem pra dar
Mexa-se rapaz não deixe de entender
Abra bem os olhos para o amanhecer
Faça força irmão não morrer
Deus criou os anjos para nos guiar
Dê um pouco o braço deixe um pegar
Não se desespere com a escuridão
Abra a mente deixe entrar a inspiração
E o que é bom vem depois
Muita estrada em minha vida já andei
Quase nem senti o rumo que tomei
Não sou mais não sou menos

Heitor Villa-Lobos - Bachiana nº 5 _Cantilena (Bidu Sayão)


"Não sou futurista nem passadista, eu sou eu."
Heitor Villa-Lobos

A mais popular das melodias villa-lobianas, nitidamente inspirada nas serestas, foi composta em 1938, com texto de Ruth Valadares Correa e dedicada a Arminda Villa-Lobos. Ruth Valadares Correa - que era também cantora - foi responsável pela estréia da obra, em 1939, sob a regência de Villa-Lobos, no Rio de Janeiro. Bidu Sayão andava de charrete pelas praias do Guaruja, aonde morava.  Testemunhos da época contam que ela entrava na mata e cantava em meio à natureza, aos pássaros, e que se podia ouvir de muito longe.


Bidu Sayão - Bachiana nº 5 - Cantilena

Letra de Ruth Valadares Corrêa:

Tarde uma nuvem rósea lenta e transparente.
Sobre o espaço, sonhadora e bela!
Surge no infinito a lua docemente,
Enfeitando a tarde, qual meiga donzela
Que se apresta e a linda sonhadoramente,
Em anseios d'alma para ficar bela
Grita ao céu e a terra toda a Natureza!
Cala a passarada aos seus tristes queixumes
E reflete o mar toda a sua riqueza...
Suave a luz da lua desperta agora
A cruel saudade que ri e chora!
Tarde uma nuvem rósea lenta e transparente
Sobre o espaço, sonhadora e bela! 

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Aos que trabalham o sonho _JRToffanetto



Aos que trabalham o sonho

O sol descoberto
do manto escuro da noite,
traze-nos a Aurora,
o sonho das estrelas
à eternidade de cada dia
A elas devolvemos
no crepúsculo da tarde,
o trabalhado ou não.

Com nós, ou apesar de nós,
A aurora virá em novo amanhecer
do sonho das estrelas
à eternidade de cada dia.
à eternidade do por do sol
a brilhar no manto escuro da noite
os sonhos mais lindos
da eternidade das estrelas

O sol descoberto...
até que todos se levantem

JRToffanetto
23.02.2018

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Peso. Haicai#631



Peso. Haicai#631
Sem plano de voo ao horizonte leste,
volume ao rés do chão
(JRToffanetto)