quinta-feira, 30 de junho de 2011

Free Hugs - Abraço Grátis (original) no encerramento das comemorações de um ano deste blog


Na Austrália, em 2004, Juan Mann teve o gesto poético do "Abraço Grátis" e que já se difundiu por mais de oitenta países do mundo, inclusive por várias cidades brasileiras, pois é com este vídeo que encerro o mês  (junho) de comemoração do primeiro ano de vida deste meu blog, e o meu afeto com abraço a todos os que me tem acompanhado por poemas de sol.

Contra a média anterior entre quatro a doze postagens por mês, foram cinquenta e quatro em junho e as visualições que vinham na média de 303 por mês, saltaram para 972 e, supreendentemente para mim, já atingiu treze paises entre as américas, europa e e asia (Índia e Butão). 

Fico muito feliz com isto, afinal, não escrevo para mim mas no ensejo de compartilhar com todos tudo o que, pela Bondade, chega cantando em meu coração, e que de minha parte só resta dar fluxo.

Jairo Ramos Toffanetto

Amém nós dois nem mais

A Grandiosidade espera o momento em que você possa deixar seu ego de lado, o seu evento particular de vida e, por fim, integre-se às graças eternas do grande milagre da existência. No comum, caminhamos em sentido contrário, cheios de verdades pessoais, de desejos e direitos, não fiéis nem a nós mesmos ou apenas ao que entendemos por obrigações a cumprir e não por dever, convictos de nossas belas e mais caras intenções aliadas ao fervor das nossas orações, e sempre com toda a nossa honra e a nossa glória.

Jairo Tamos Toffanetto

terça-feira, 28 de junho de 2011

Posologia do riso e do sorriso (uma receita para dois remédios)

Remédios do Dr. Ramos - X
Estes são os remédios largamente usados por pessoas que não temendo a vida ou a morte, estão cientes de que podem morrer com uma simples casquinha de pão travada na garganta. São os que não se ocupam com meias verdades e meios fúteis. É indicado sempre tê-los à disposição de uso. Um estado crítico para uso é quando você se sentir muito denso. Se o remédio do sorriso ajuda no clarear das idéias, o do riso te fará chacoalhar até cair os frutos vencidos, esquecidos no pé. Se nada cair, comece a chorar. Os componentes destes remédios ajudam na recriação de si mesmo. Rir de si próprio é altamente recomendado por ser o mais potente medicamento de cura. O sorriso franco, aberto, vindo da alma e, portanto, original, e não necessariamente visto nos lábios, reflete a organização que há no interior do indivíduo e seu estado evolutivo. Demanda, pois, brincar de achar aonde o sorriso se esconde. A cada encontro do sorrir, decorre uma melhora substantiva, um ascender na escalada evolucional, tanto na tua quanto no da humanidade. Perder o sorriso por bobagens acarreta uma substantiva piora no quadro da saúde físico mental. O sorriso oferece aos outros os melhores frutos que você tem para dar. A cor do sorriso é azul. Uso profilático em permanência.
Jairo Ramos Toffanetto

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Quando perdidos no inferno... (2)

Edição de imagem a partir do YouTube
Em 11 de setembro do ano passado postei a imagem de uma foca sendo morta a pauladas num extremo de covardia e violência. A data lembrava, subliminarmente, o atentado contra o coração dos Estados Unidos da América. A relação entre um fato (a foca sendo atacada) e outro (a sinistra lembrança das torres gêmeas) é porque sei da sinapse entre dois neurônios. Todavia, hoje na rua, ouvindo uma conversa da imagem de um demônio na fumaça da explosão do segundo avião, achei por bem voltar ao tema já que naquela postagem eu concluia um poema escrevendo assim:
"Quando perdidos no inferno, matamos homens e focas a pauladas".
Depois de hoje, eu o reescrevo assim:
"Quando perdidos no infernos, matamos homens e focas a pauladas ou até de avião.

Aí eu fui pesquisar a imagem do tal demônio. Incrível a nossa capacidade de projetar fora o que está dentro (volta da sinapse), mas... é só olhar bem nas imagens da fumaça... dá prá encontrar até inocentes bichinhos de pelúcia.

Jairo Ramos Toffanetto

domingo, 26 de junho de 2011

"Os Boêmios de Adoniran"


Há treze anos o teatro Polytheama foi reinaugurado depois de uma grande e merecida reforma.  Desde então, vários governos se sucederam em nossa cidade e se manteve a feliz iniciativa do ingresso grátis, o que tornou o espaço de uso democrático, ou como se fundamenta o modo sócio cultural ocidental a partir da civilização grega. Isto é digno de todos os louvores que podem caber.

Neste sábado, com o teatro cheio, "Os Boêmios de Adoniran" deram um espetáculo de pura brasilidade. Sem ser nostálgico, este teatro musical enalteceu um sentimento, em que pese a esterilização da mídia, ainda vive à flor da nossa pele.

Veja mais imagens no blog http://osboemiosdeadoniran.blogspot.com/

Elis Regina & Adoniran Barbosa



São estas coisas simples, vivas, musicais... a nos deixar de alma leve, em festa... Este sentimento de brasilidade à flor da pele.... isto é Adoniran, é Elis de sorriso aberto, feliz...


A satisfação, a alegria de viver, de trocar felicidade... este gosto de São Paulo e de sua história recente... são estas coisas eternas porque simples...  é Adoniram Barbosa todo Brasil.

Jairo Ramos Toffanetto

sábado, 25 de junho de 2011

O novo é mais antigo que a criação propriamente dita.

Nosso coração é um pedacinho de um só grande coração, grande e luminoso. Nossa chegada ao planeta é o ponto da volta, da partida. Alguns adiam-na por mil, por cinco mil anos - uma questão de evolução. Outros o trocam por um coração de pedra. Muitas destas pedras rolam para um longo buraco negro e se perdem no outro lado da galáxia. Dá pra vê-los daqui, e através de seus olhos brancos, sem a íris e cheios de moscas. São gente nociva à vida, adoece tudo o que toca. É fácil identificá-los, pois por primeiro chegam as moscas. Enfim, tem aqueles que se tornam aprendizes do Jardineiro e conseguem tirar rosas do coração para dar ao outro. A existência destes é o que justifica a vida no planeta. O novo é mais antigo que a criação propriamente dita.

Jairo Ramos Toffanetto

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Djavan - Samurai + Stevie Wonder (harmônica) - 1982

Mescla da musicalidade brasileira típica de se exportar com a influência jazzy americana

Djavan - Azul

"O amor é azulzinho..."

Treinando o homem do futuro para respostas no presente

O texto abaixo é tema de treinamentos que ofereço a empresas desejosas em desenvolver valores internos, pois a experiência me diz que, apesar de inúmeros cursos e palestras motivacionais que estas oferecem ao seu pessoal, não há mudança de atitude sem que se trabalhe, por primeiro, na ampliação da consciência do indivíduo.


O mundo empresarial de hoje é o mundo dos serviços, e cada vez mais a concorrência se faz pela qualidade do atendimento. Neste séc. XXI, o sucesso de cada empreendimento estará nas mãos dos “predispostos em servir”. Empresas do futuro são aquelas que no presente estão sendo organizadas e treinadas para servir o outro, tanto ao modo interno quanto externo.

Vamos espiar empresas que alcançaram sucesso dentro de uma real briga de foice pelo mercado. No modo interno, as relações de trabalho entre funcionários se reflete diretamente ao modo externo (clientes e concorrentes). No primeiro modo encontramos dois tipos característicos: os “predispostos em servir” e os “não predispostos em servir”.

Entre ao "predispostos" é verificável que eles tem um ideal enquanto empresa, lutam por ele, correm atrás de metas porque conseguem enxergar-se no todo e, por esta razão, reveses do dia a dia não os derrubam. Por primarem pela conduta pessoal, vivem reformulando e ampliando seus conceitos, e sempre estão humanizando cada relação de trabalho. Porque amam o que fazem são muito criativos em soluções fáceis e simples. São úteis no ponto em que o meio mais precisa. São afáveis e possuem brilho nos olhos.

Os não predispostos em servir só trabalham pra si mesmos e o resto que se lixe. Só dão importância ao que confere pontos junto à chefia. Não se comprometem e vivem dizendo “isso não é comigo”. Por que não amam o que fazem, são pouco criativos, nunca fazem a diferença, mas reclamam de tudo e de todos. Só trabalham pro gasto e vivem na sombra do trabalho dos outros. Porque são omissos e medrosos, vivem em cima do muro onde criticam os que trabalham de verdade. Vivem dissimulando, achando desculpas para tudo. Não aceitam mudanças. São como água estagnada, insalubres para a empresa.

Enfim, a “predisposição em servir” é o que nos define como seres humanos em processo de evolução e o que, para a empresa, contribui para a sua sustentabilidade emocional e profissional, pois é através disto que se pode ver mais claramente o presente e nele projetar o futuro. Briga de foice ao modo interno é coisa do século passado que já não cabe nos dias atuais.

Jairo Ramos Toffanetto

Peggy Lee - Fever

Com os recursos técnicos de cinquenta e três anos atrás, vejam o que os câmeras, com muita criatividade,  fazem com imagens de luz e sombras numa apresentação da Peggy Lee. Um show de fineza. "Fever" (febre), segundo relatos, foi escrita por Little Willie John, um artista de r & b negro que morreu em tenra idade na prisão. A letra foi remodelada e Peggy Lee a lançou com muito sucesso. 

Peggy Lee -- Alright, Okay, You Win

George Benson & McCoy Tyner: Alligator Boogaloo


George Benson, apoiado pelo Trio McCoy Tyner, toca seu instrumento com um swing tão impagável quanto desafiador. É puro prazer musical.

Harvey Mason, Pat Martino e Tony Monaco


Um show de talentos e de elegância musical

Harvey Manson, o baterista mais solicitado no universo do jazz, além de brilhante carreira solo, tocou com uma infinidade de gigantes do jazz, entre eles, com o lendário trombonista brasileiro Raul de Souza. Tony Monaco continua sua missão (há trinta anos) de sensibilização e valorização do órgão (Hammond XK3c) de jazz e sua importância em gêneros tão diversos como o Evangelho tradicionais, RnB e Jazz Moderno. Pat Martino, é considerado pela crítica especializada como o guitarrista semi acústico Top de todos os tempos.  Sua primeira gravação vem de 1966 (Vanguard - unreleased LP). Conheci-o nos tempos românticos da Bruno Blois da R. Dom Joseé de Barros, 163 (centro velho de S.Paulo), através do lançamento no Brasil dos álbuns: Starbgihht (1976) e Joyous Lake (1977).

quarta-feira, 22 de junho de 2011

SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIAL



O mundo empresarial pensa automaticamente a SUSTENTABILIDADE como possibilidade de ganhos para todos os lados. Não haveria nada de errado nisto se a RESPONSABILIDADE SOCIAL viesse automaticamente na frente, mas como não é assim que comumente se dá, o termo “sustentabilidade” não tem a força que deveria ter enquanto estampa de processo de mudança para melhor de que o mundo tanto necessita.

Salvo excessões, sem o comprometimento com o bem comum, sem adotar valores e trabalhar com transparência, sem valorizar empregados e colaboradores, sem gerar ações na comunidade, sem fazer sempre mais pelo meio ambiente, sem fazer a diferença com atitudes a favor da vida, significa que o mundo empresarial, andando de mãos dadas com o governo, ainda é o mesmo do século passado: faltante de suas responsabilidades, pobre de espírito e doente. O resto é farol.

Jairo Ramos Toffanetto

domingo, 19 de junho de 2011

Adele,
uma inglesa de 22 anos que canta com a autoridade das divas incontestáveis da Motown".

Trupe Chá de Boldo - Pirata



A trupe Chá de Boldo nasceu no início de 2005. Os doze integrantes do(a) bando(a) compõe canções do samba-canção ao rockn’roll.

 

sábado, 18 de junho de 2011

Película El Concerto (Le Concert) – Escena Final – Concierto de Tchaikovsky para violin

O filme "O Concerto" passa-se na Rússia, em 1980, quando Andrei Filipov era o melhor maestro da União Soviética e dirigia a famosa Orquestra do Bolshoi. Mas é demitido em plena glória, depois de se recusar a se separar dos seus músicos judeus, entre os quais estava seu melhor amigo, Sacha. Para sobreviver financeiramente, aceita fazer serviço de limpeza no teatro. Certo dia, ao limpar a sala do diretor do teatro, intercepta um fax do famoso Teatro Châtelet de Paris convidando a orquestra para lá tocar, não sabendo a direção do Teatro que a orquestra estava provisoriamente desfeita. De repente, ocorre a Andrei uma idéia mirabolante: por que não reunir seus ex-colegas músicos, que sobrevivem fazendo biscates e trabalhos temporários, e levá-los à Paris, fazendo-os passar pela Orquestra Bolshoi?

Sem ensaiar, eles são tocados pela magia da música e dão um show. Veja a cena final do filme : aqui http://www.youtube.com/embed/OTUfpkIq3cI

Da criação artística

“A arte é a caligrafia da alma”
(Tao Sigulda - pintor, escultor e filósofo)


          Porque a sua origem é o etéreo, a leveza está na essência de toda obra de arte. O artista, inclusive o da palavra, é o instrumento que molda a matéria prima com o ilimitado. Trabalha a natureza do vôo porque, sem ele, não há arte, mas volume em gravitação. A altura deste vôo está em relação no tanto que o artista devolve ao Cosmos a energia que, da Bondade, pôde integrar para a ambiência humana.

          Em apreciação artística, o espectador consubstancia a idéia que cabe na extensão encontrada livre de todas as ocorrências interiores e, assim, opera novo sentido no curso do seu próprio sistema evolutivo, essencialmente criativo e único, individual. Da idéia ao mundo das formas, a arte é a grande resultante do processo criativo. Fluência, estilo, apenas decorre do sentido além da forma, diferente para cada um que a vê.

          Dirigir a fecundidade artística para o outro é coerente com a natureza do belo, sempre se doando ao meio. A arte só pode ser compreendida como um processo de interpretação e construção do ser humano. Sua luz projeta-se para onde ninguém está vendo, ainda. Pela grandiosidade do vôo, exige humildade do artista, reverência por aquilo que ele sabe que é maior que ele. É preciso ter tamanho para ser livre. Sem a coragem de abrir as asas para o vôo no desconhecido não há arte, ou apenas arremedo de artista.

          Aquele que inventa para si próprio não faz arte, mas uma terapia artística. Muitos produzem para o meio, sem modificá-lo, são os artesãos, os decoradores de ambiente. Outros também são sinceros no que fazem, mas carecem de mais elementos, precisam limpar e ampliar seu espaço criativo interior para que suas asas possam abrir-se e o fazer artístico tenha razão de ser. Quanto aos vaidosos e mestres da ilusão, o tempo cuidará de varrer o pó.

          Finalmente, caberá ao ser humano compreender a natureza da rosa para manifestar a mística da flor-de-lótus na intenção do lírio e, certamente, alcançar o extremo de rara beleza, de delicada pureza da expressão humana - obra de arte no mundo das formas.

Jairo Ramos Toffanetto
Obs: Texto publicado no Jornal de Jundiaí em 07.12.2003

Centro Cultural Tao Sigulda

Tao Sigulda (pintor, escultor e filósofo) não está mais entre nós, mas as suas obras sim, e a Sra. Tama Sigulda também, e pronta para receber amantes da arte ao universo deste grande artista. Conheça o site e o endereço do Centro Cultural há vinte minutos de Jundiaí: http://www.taosigulda.com.br/

João Gilberto - Outra vez

Apresentação em 1962

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Mais um presente do ‘Concertos Astra-Finamax’: Jaques Morelenbaum Cello Samba Trio


Amanhã, às 20:30 h., na Sala Gloria Rocha, clássicos do samba no repertório de Jaques Morelenbaum,



Ingressos ainda podem ser comprados (R$ 5,00!!!) neste sábado à partir das 14 :00 h no Centro das Artes - R. Barâo de Jundiaí, 1093. Centro - Jundiaí - SP Contato: Fone: 11 4521 0971.
Veja a programação e muito mais sobre Morenlenbaun no blog ‘Concertos Astra-Finamax’:
http://blog.concertosastra-finamax.com.br/index.php/category/concertosastra-finamax/

GRUPO QUATRO A ZERO - DANIEL MULLER - DANILO PENTEADO - EDUARDO LOBO e LUCAS DA ROSA -



O terceiro disco entitulado "Alegria" é um trabalho em homenagem ao grande músico e amigo Lucas da Rosa, fundador e baterista do grupo, que faleceu em 2009. O repertório privilegia as composições dos integrantes do grupo e também conta com uma adaptação da Suíte Retratos de Radamés Gnattali. Participações de Nailor Proveta, Joel Nascimento e Oscar Bolão.

Posologia contra o mal do egoísmo

Remédios do Dr. Ramos - IX
Antes da prescrição, convém relatar que o tratamento do doente direciona-se à sua contumaz fraqueza de espírito. Como o reconhecimento disto é deveras improvável, recomendamos que o paciente verifique o quanto lhe falta de reverência à vida. Após o reconhecimento, o tratamento mais indicado é o uso de um óculos com lentes da humildade. Como possivelmente ele cegaria o enfermo, convém o pré-uso de outros óculos, são dez ao todo. Relatos de observância filosófica garantem que o uso preliminar das lentes do respeito podem bastar. Todavia, como nenhum destes óculos para a visão são de prescrição oftálmica, não haverá “modelitos” a gosto. Garante-se que, apesar do paciente sentir perder o chão no período de adaptação ao uso, aos poucos terá a sensação de samba nos pés, e logo logo poderá entrar na roda dos desprendidos portadores da felicidade. IMPORTANTE: Antes que se jogue fora esta receita, pergunte-se se realmente quer a felicidade ou apenas ficar contente. Para ficar contente basta tomar uma latinha de cerveja. Para ser feliz feliz... ah será preciso trabalhar. Trabalhe o olhar de dentro e, depois, marque retorno com o seu médico.

Jairo Ramos Toffanetto

Pitanga Pé de Amora

Música popular brasileira de alta qualidade. "Pitanga Pé de Amora" é um grupo recente, e tocam composições dos próprios membros do conjunto. Samba, choro, frevo e marchinhas compõem o repertório desse conjunto, cujo talento e sofisticação são incomuns.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Passei a ´déc. de 70 ouvindo Jethro Tull e, agora, meus filhos, na vez deles, fazem o mesmo. Vão comprando em CD tudo o que tenho em vinil  Nada mau em se pensar na onda tecno-brega que grassa de norte a sul do país. Para minha felicidade, também vão descobrindo a música instrumental brasileira. Um amigo meu que é musicista, disse-me que eles são moscas brancas em meio a tanto besteirol musical tão a gosto da massa ignara.

Obs.: O guitarrista é Mick Abrhams, um dos fundadores do grupo e que tocou apenas no primeiro album "This Was"

Nerudando

"E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos..."
(Pablo Neruda)


terça-feira, 14 de junho de 2011

Tela criada no nascimento do meu filho Yuri




"Um indivíduo feliz é um contagiante portador da felicidade, o contrário também é verdadeiro."
            Jairo R. Toffanetto

Sabinando


"Fazer da interrupção um caminho novo.
Fazer da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sono uma ponte,
da procura um encontro."

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Pessoando



"Precisar de dominar os outros é precisar dos outros."
Fernando Pessoa

domingo, 12 de junho de 2011

sábado, 11 de junho de 2011

Estrela Maga do meu Sonho (2)

 Lêtra e música de Jorge Bem Jor
 
Há um ano iniciei este blog a pedido de Maria Regina, minha mulher. Como eu estava escrevendo algo sobre a apresentação do Projeto Orquestra do Colégio Divino Salvador aonde o meu filho Yung toca clarinete, pedi ajuda ao Yuri, filho mais velho, e ele, rapidinho, criou este blog e o colocou na Web.

Finalizei o texto e o postei naquele mesmo dia, 11.06.2010, uma sexta-feira. No dia seguinte, fui ao hospital com meu leptop e, junto ao leito aonde ela esta sob risco de vida, mostrei-lhe, estremecido, a minha primeira postagem. Nossssa, como ela ficou feliz.

No dia seguinte comecei escrever a segunda postagem e, como não poderia deixar de ser, dedicada a ela. Eram dias tensos, intensos e pouco propensos ao fazer literário. Escrevi-a do fundo do meu coração e no dia 24.06.2011, postei-a com o título “Estrela Maga do meu sonho”.

Enfim, a minha “Estrela Maga”, ao longo de um ano, voltou a brilhar como sempre, intensamente. Aliás, o único raiozinho que dela me vinha tremeluzindo naqueles dias gelados e nebulosos, tornava-me um dínamo de energia sem fim, a mesma de quando a conheci.

Por todo este tempo, e até hoje, graças a uma Força Maior e de uma legião de amigos que a ela dedicou toda a sua fé, a Regina vai muito bem, e eu, com samba nos pés, canto como os poetas do “Grêmio Recreativo Unidos da Simpatia”:

"... Eu Sou o Sol...Eu Sou o Sol...Eu Sou o Sol... "


Jairo Ramos Toffanetto

sexta-feira, 10 de junho de 2011

B-52's Rock Lobster

Um convite para aumentar o volume e dançar.

Frase de Francis Bacon

"A leitura torna o homem completo; a conversação torna-o ágil, e o escrever torna-o preciso" Francis Bacon (1561-1626)

Meio Ambiente Água

"Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água..."

quinta-feira, 9 de junho de 2011

WALTER FRANCO - VELA ABERTA
















A vida é um eterno abrir e fechar de ciclos.
"Ainda se torna mais bela a expressão do teu olhar".
Este vídeo é dedicado à nossa amiiga Tania Rezaghi.
"Quero os horizontes novos"
Eternamente
"Pela vastidão do mar"
Regina...
"Branca visão que desperta anseios de navegar"
...e Jairo

quarta-feira, 8 de junho de 2011

VICTOR BIGLIONE - BALEIA AZUL



"É muito importante que as baleias estejam aí e que a natureza seja preservada." Victor Biglione

Victor Biglione















Biglione: do berço da formatação do tango argentino em
Buenos Ayres para expoente da música instrumental brasileira.

"Dia Mundial do Meio Ambiente" (em LUTO)

Ué!!!, inventaram uma data para a falta de vergonha, desmandos e crimes? Que tal uma data assim: “Dia Mundial da Desfaçatez Ambiente”, ou “5 de julho: O Dia da Mentira Ambiente” mas... tudo é tão politicamente correto..., uma gracinha. Que tal “Dia Mundial do meio (1/2) Ambiente”, “Dia Mundial da Vergonha Ambiente”. Enfim, fica aí no calendário, e só no calendário, mais uma data sem espírito, salvo para as crianças e para os idealistas.

Site dessa imagem e do texto abaixo

O estudo sobre “consumo verde” foi feito em 16 grandes cidades da América Latina e publicado no jornal Valor Econômico no último mês. No Brasil, o levantamento aconteceu no Rio e em São Paulo e concluiu que somos o país com menor grau de “consciência verde” entre nossos vizinhos. Entretanto, a pesquisa aponta para uma direção positiva. 73% dos consumidores responderam que pagariam mais por produtos que se preocupam com o meio ambiente. Desses, 31% dizem já fazer isso, 33% argumentam que os produtos não cabem em seu orçamento e outros 9% afirmam não encontrar esse tipo de mercadoria nas gôndolas. Os consumidores também mostraram uma postura exigente com as empresas. 36% não acreditam na imagem sustentável transmitida pelas campanhas publicitárias, e dizem querer informações sobre o resultado final das ações divulgadas. Fica a dica para as empresas se preocuparem com uma comunicação verdadeira e transparente e com o preço de seus produtos “verdes”.

 Jairo Ramos Toffanetto

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Maíra Freitas & Martinho

Carlos Drummond de Andrade



Praia de Copacabana na lente D.
Site dessa imagem
"Almas Perfumadas"

Tem gente que tem cheiro
de passarinho quando canta,
de sol quando acorda,
de flor quando ri.

Ao lado delas,
a gente se sente no balanço de uma rede
que dança gostoso numa tarde grande,
sem relógio e sem agenda.

Ao lado delas,
a gente se sente comendo pipoca na praça,
lambuzando o queixo de sorvete,
melando os dedos com algodão doce
da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro
de colo de Deus,
de banho de mar
quando a água é quente e o céu é azul.

Ao lado delas,
a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis.

Ao lado delas,
a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo,
sonhando a maior tolice do mundo
com o gozo de quem não liga pra isso.

Ao lado delas,
pode ser abril,
mas parece manhã de Natal,
do tempo em que a gente acordava
e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro
das estrelas que Deus acendeu no céu
e daquelas que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas,
a gente não acha que o amor é possível,
a gente tem certeza.

Ao lado delas,
a gente se sente visitando um lugar feito de alegria,
recebendo um buquê de carinhos,
abraçando um filhote de urso panda,
tocando com os olhos os olhos da paz.

Ao lado delas,
saboreamos a delícia do toque suave
que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro
de cafuné sem pressa,
do brinquedo que a gente não largava,
do acalanto que o silêncio canta,
de passeio no jardim.

Ao lado delas,
a gente percebe que a sensualidade
é um perfume que vem de dentro
e que a atração que realmente nos move
não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias.
Pulsa em outro lugar.

Ao lado delas,
a gente lembra que no instante em que rimos
Deus está conosco, juntinho, ao nosso lado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente como você,
que nem percebe como tem a alma perfumada
e que esse perfume é dom de Deus.

Comentário:
A obra de Drummond (1902-1987) alcança — como Fernando Pessoa ou Jorge de Lima, Herberto Helder ou Murilo Mendes — um coeficiente de solidão que o desprende do próprio solo da História, levando o leitor a uma atitude livre de referências, ou de marcas ideológicas, ou prospectivas", afirma Alfredo Bosi (1994).

sábado, 4 de junho de 2011

Vídeo: Num estacionamento de veículos

Dia 05 de junho comemora-se o "Dia Mundial do Meio Ambiente". Porque não pensarmos também em termos de Meio Ambiente Social, Cultural, Comportamental, e sempre em busca um ponto de equilíbrio para o bem em comum.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Moody Blues - Tuesday Afternoons



The Moody Blues - Lost in a Lost World

Sintam a delicadeza musical para um tema tão explosivo.

Ficção "speed" do fim dos tempos

Aonde foi parar tudo mundo?

Imagine que os anos vão passando e você corre o mundo sem encontrar viva alma. Um belo dia, saindo de um supermercado com um bocado, vê um casal entrando em uma farmácia da esquina e se pergunta “Seriam os últimos semelhantes vivos do planeta?”

Apressa-se para encontrá-los. A mulher toma um susto ao te ver na porta e deixa cair uma caixinha. Você entra na farmácia dizendo “Oi gente!”, e ela sai com o rosto virado em sentido oposto a você. Você compreende a reação dela e com voz melodiosa para marcar sua disposição zero em agressividade, diz-lhe: “Vim saudá-los e não para morder, viu!!!” Vendo que a caixinha caída é de preservativos, pensa “É o fim da linha”.

Olha para o homem que a acompanhava e o encontra seco, mudo, imune ao se esbarrar. Ele procura algo nas prateleiras e ignora tua presença. “O que a solidão faz, heim? É o fim do mundo”.

Ele bate e bate e não encontra o que procura. Tentando quebrar o gelo, você lhe pergunta se pode ajudar. Como ele responde com sons guturais, é difícil saber se xinga ou reclama. Finalmente ele agarra uma caixinha e sai atabalhoadamente da farmácia sem dar conta da tua presença, mas você observa a embalagem nas mãos dele. Vai até à prateleira, pega outra igual e exclama: - Uh cuitaado.... uma pomada contra hemorróidas!

Diga-me que na vida você nunca encontrou um monte de gente com medo da vida ou imunes ao contato? Bem, e quando os preservativos e as pomadinhas contra hemorróidas acabarem? Por isto é que digo: É o fim do mundo.

Jairo Ramos Toffanetto

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ilha das Flores - Meio Ambiente em conscientização

                                                                     Site dessa imagem


Dia cinco de julho é comemorado o "Dia Mundial do Meio Ambiente", e o mês de junho como "O mês do Meio Ambiente". O filme "Ilha das Flores", aqui postado, pode ser usado em algum evento pensado.

Dolores Duran - Um dos raros registros de imagem

Um dos raros registros de imagem da cantora Dolores Duran, uma das mais célebres da noite carioca nos anos 50.

Maysa fala de Dolores Duran

Audio original: Dolores Duran
No vídeo: Nanda Costa.

Dolores Duran com Nanda Costa

E pensar que nossa riqueza cultural caiu num buraco negro, no escurinho do "funk-lixo e tecno-brega".