quinta-feira, 30 de maio de 2013

Show da Gal (Parte 3) - Crônica e Vídeo



Depois de três ou quatro músicas larguei a filmadora. Eu tremera. Fiquei só com o canto da Gal. Aí eu... eu me emocionei muito. Quis voltar para a câmera e me salvar, mas já não dava mais e, assim, fiquei indo indo indo... vaporizei-me com ela e sua banda elétrica.

 

Creio que meio mundo se sentia assim... ligados à eternidade que passava por este planeta através deste ser lindo que veio pra cantar cantar e cantar. Cantar o sentimento que brota do chão da Terra para todo o Universo. Pura emoção. Todo tudo, o Coração. Gal é canção viva.
 Minh'alma ama Gal

JRToffanetto
Em tempo: Em 2012, Gal Costa gravou "Recanto"- álbum só de composições inéditas de Caetano Veloso. Nele, Gal emoldura sua voz aos arranjos eletrônicos. Neste contexto de ousadia que nasceu o show que a Gal apresentou na Virada Cultural Paulista (com direção do próprio Caetano). Além deste material novo, ela cantou alguns clássicos de sua carreira, como Baby e Força Estranha.
 

Gal Costa - Hotel das Estrelas


Composição de Duda e Jards Macalé
Terceiro disco solo de Gal Costa (1971).
 
 
Dessa janela sozinha
Olhar a cidade me acalma
Estrela vulgar a vagar
Rio e também posso chorar
E também posso chorar
Mas tenho os olho tranqüilos
De quem sabe seu preço
Essa medalha de prata
Foi presente de uma amiga
Foi presente de uma amiga

Sobre um pátio abandonado
Profetas dos corredores
Mortos embaixo da escada
Hey, hey, hey mãe isso faz muito tempo
Hey, hey, hey mãe isso faz muito tempo
Hey, hey, hey mãe isso faz muito tempo
Hey, hey, hey mãe isso faz muito tempo

No fundo do peito esse fruto
Apodrescendo a cada dentada
Oh, mãe
No fundo do peito esse fruto
Apodrescendo a cada dentada 

Capa de Hélio Oiticica.
 

terça-feira, 28 de maio de 2013

Gal Costa canta "Vaca Profana"


"Vaca Profana" foi escrita por Caetano Veloso
e está no décimo nono álbum de Gal Costa (1984)

 
A Gal sugeriu umas palavrinhas na letra e o
Cae as aceitou e colocou a Gal como co-autora.
 
 

Show da Gal (Parte 2)

Show da Gal (Parte 2) -
Para além dos sentidos comuns
(FotoJRT)

No domingo, antes de sair de casa para o show da Gal, a Regina e eu sabíamos que nos encontraríamos com uma das mais raras essências da beleza musical, cultural e humana. Hoje, terça-feira, ainda estamos sob forte emoção, aquela que nos abre os sentidos para, com delicadeza, eternizar-se no coração.

Acho difícil que alguém não conheça a Gal, isto é, que nunca a tenha visto ou ouvido cantar. Seria o mesmo que desconhecer João Gilberto ou a composição “A Garota de Ipanema”, ou nada saber de Billie Holiday ou dos Beatles - um pecado. O universo todo sabe, mas alguns mundos ainda são muito escuros, muito densos para este saber, para este sentir.

Aliás, por falar em Holiday, quando esta chegou à maturidade vocal, o final de suas frases melódicas saíam com delicada e apaixonante tremulação. O mesmo ocorre com Gal, um requinte sonoro reservado para as divas do canto seja lá em que idioma for.

Mas a Gal é diferente de tudo no Planeta Terra, ela é baiana. E por falar em baiana, há outra de mesma envergadura e também diferente de tudo mais: Maria Bethânia, mas depois eu conto.

A singularidade de ambas é trazer na face a felicidade de ser e estar. Só quem reina sobre si mesma é tão bela dentro quanto fora. Daí o fato de elas serem rainhas da música popular brasileira, e se aí estão é porque o Brasil as merece mesmo torcido pra breganização impo$ta pela mídia. Sem estas rainhas musicais, e ainda bem que não estão sozinhas, o coração do Brasil já teria virado pedra.

Jairo Ramos Toffanetto

O show da Gal Costa (parte 1)




O show da Gal Costa (parte 1)

Se me perguntassem qual o livro que nunca li e que gostaria de ter lido, eu citaria vários, mas lidos na língua em que foram escritos, como Upanixades em sânscrito, Tao Te King em chinês, o Tohah em hebraico, o Alcorão escrito pelo Muhammad Maomé e o Novo Testamento em grego. Bem, se este desejo se realizasse eu precisaria de mais um século de vida para o realizar.

Agora, se me perguntasssem qual o show que eu gostaria de ter assistido e que nunca tinha assistido, eu responderia sem pestanejar que já tinha visto todos, ou que não havia mais nenhum para assistir, pois neste sábado, aqui em Jundiaí, eu estive no show da Gal Costa.
 
JRToffanetto

sábado, 25 de maio de 2013

Luther Allison - It Hurts Me Too (A noite é blue)

A noite é blue



 

Robert Cray - "Nothin' But A Woman" e "(Won't Be) Coming Home" -


A noite é blue
 





 
















XXVII Expo Imagens - Das águas que correm a caminho do mar

FotosJRT
R.dos Otonis/V.Clementino/SP
(Clique na imagem para ampliar)
 
 
XXVII Expo Imagens -
Das águas que correm a caminho do mar
 
E nós, para onde vamos?
 
 



 
 
 
 
 
JRToffanetto
 

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Charles Chaplin (Carlitos)


"Pensamos demasiadamente
Sentimos muito pouco
Necessitamos mais de humildade
Que de máquinas.
Mais de bondade e ternura
Que de inteligência.
Sem isso,
A vida se tornará violenta e
Tudo se perderá."


"Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz"


"O Caminho da Vida

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos.

A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido."

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)



"A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo."

 
Charles Chaplin
 
 

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Kraftwerk Kling Klang Machine No1




Kraftwerk (pronúncia em alemão: [ˈkʀaftvɛɐk], usina de energia) é um influente grupo musical alemão de música eletrônica. O grupo foi formado por Ralf Hütter e Florian Schneider em Düsseldorf (1970) e liderado por ambos até a saída de Schneider, em 2008. A formação mais conhecida, duradoura e bem sucedida foi a que se consolidou entre 1975 e 1987. Incluía os percussionistas Wolfgang Flur e Carl Bartos.

Considerado por alguns como tão influentes quanto os Beatles por sua participação na música popular da segunda metade do século XX. As técnicas introduzidas e os equipamentos desenvolvidos pelo Kraftwerk são lugar-comum na músical atual e o grupo é geralmente tido como precursor de toda a dance music moderna de modo geral . Suas letras, por vezes cantadas através de um vocoder ou geradas sinteticamente, ainda que minimalistas, geralmente lidam com temas relacionados à vida urbana e à tecnologia pós-guerra.(Wikipédia/fonte do texto)

Outra postagem com Kraftwerk:
http://poemas-de-sol.blogspot.com.br/2011/10/kraftwerk-radioactivity-pocket.html

Ano da Alemanha no Brasil traz mais de 70 atrações à capital - Roteiro

 
 
Em comemoração ao ano da Alemanha no Brasil, a Avenida Paulista abriga até 9 de junho a maior galeria de arte digital a céu aberto da América Latina. Imagens de ambos os países são veiculadas em uma plataforma de LED – de 3 700 metros quadrados e 26 241 clusters – na parte externa do prédio da Fiesp.>>>  http://abr.io/Ifq8

Sala São Paulo, Pinacoteca e MIS (Museu da Imagem e do Som) recebem programação especial para celebrar o país germânico
 
Confira abaixo programação completa do ano da Alemanha no Brasil:
Osesp - Sala São Paulo
- 31 concertos contemplados com peças de compositores alemães:
  • Richard Strauss - 19 e 21 de setembro
  • Johann Sebastian Bach - 23 de junho e 18 de agosto
  • Ludwig Van Beethoven - 09, 10, 11, 12, 30 e 31 de maio; 01 de junho, 08, 09 e 10 de agosto; 10,11 e 12 de outubro
  • Robert Alexander Schumann - 10 de novembro
  • Felix Mendelssohn - 25 de agosto e 21, 22 e 23 de novembro
  • Bernd Alois Zimmermann - 14, 15 e 16 de novembro
- 13 concertos na mostra Brahms em Foco, que traz programas com peças do compositor alemão:
  • 13, 14 e 15 de junho
  • 08, 09 e 10 de agosto
  • 25 de agosto
  • 19, 21 e 22 de setembro
  • 26, 27 e 28 de setembro
Ingressos: Entre R$ 28,00 e R$ 160,00 - concertos gratuitos aos domingos
Theatro São Pedro
- Soprano brasileira Eliane Coelho interpreta canções de Richard Strauss
  • 02 e 04 de agosto
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia - entrada)
Casa Guilherme de Almeida
- Torre de Babel: projeto de música contemporânea com teatro em torno da peça Torre de Babel, do compositor Mauricio Kagel. Será encenada pelo diretor Marcelo Gama, com cantores líricos e leigos das Comunidades Imigrantes de São Paulo
  • Setembro de 2013
Pinacoteca
- Exposição Zero na América do Sul vem pela primeira vez no Brasil. Retrata o grupo internacional de vanguarda, que, no início dos anos 60, revolucionou a arte com pinturas e exposições.
  • De 25 de maio a 04 de agosto
Ingresso: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia - entrada). Grátis aos sábados e às quintas, das 18h às 22h.

Veja a matéria completa>>>  Alemanha no Brasil

XXVI Expo Imagens - O belo de todo lugar

Fotos JRT030413
CLIQUE NA IMAGEM P/ AMPLIAR



Rua Leandro Dupret/SP



R. Américo Bruno, Jundiaí/SP




R. Sen. Bento P. Bueno, Jundiaí/SP




R. Leandro Dupret-SP



Túnel sob a Av. Juscelino Kubitschek-SP




Av. Juscelino Kubitschek-SP


 
Av. Dr.Olavo Guimarães - Jundiaí/SP
 
 

JRToffanetto
 

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Super Quink (Poema)

FotoJRToffanetto
 
Super Quink
 

O artista toma a caneta
Com olhos rasos de estrelas
Num poema intentar
Versos cheios de céu
Um poema,
Um saquinho de terra
Pó das estrelas
solto sobre o papel
Aos quatro ventos
Desenrolando novelos
De horizontes novos
Ao pássaro azul
Par de asas no vazio estelar
Projetando do belo
Céu e terra fundidos
Na linha da palma da mão
Condensando estrofes
Grãos de areia
Do mar amar

A todos os corações
A célula mestra
De novas galáxias
Ao voo em bandos
De pássaros azuis
Da caneta Parker
Sua tinta azul
Tinta Royal
Super Quink

           Jairo Ramos Toffanetto

XXV Expo Imagens - Em qualquer lugar

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR
FotosJRT1118052012





 
 
JRToffanetto
 

The Doors - In the Eye of the Sun


Faleceu nesta segunda-feira, dia 20, um dos mais notáveis tecladista do rock and roll, Ray Manzarek (74)e membro original do "The Doors", grupo liderado pelo legendário Jim Morrison.

video
 
Ray Manzarek, nos teclados, canta "In the Eyes of the Sun" 

terça-feira, 21 de maio de 2013

Miguel Esteves Cardoso (Pensamentos)


Crítico, escritor e jornalista portugues


"Escrever é uma maneira de pensar que não se consegue pelo pensamento apenas. Todos os constrangimentos sintácticos e gramaticais da escrita, em vez de nos reprimirem, levam-nos a encontrar frases que não existiam antes de serem escritas, que não podiam existir de outra forma."

"Entendo sintaxe + gramática como ferramentas da criatividade, e nesta, a arte. A arte do escrever, a arte de trazer ao mundo das formas ao que se buscou do mundo das idéias, uma outra dimensão onde estão os elementos com os quais se faz as mais incríveis fusões e que se abrem para todas as possibilidade.

"Dado o pouco a que se presta a TV em matéria de discussão de ideias, é natural que a atenção, aflita à procura de um foco, se concentre no espectáculo nada elevado mas divertido dos mútuos assanhamentos da política. Fazem bem jornalistas e realizadores em deixar chover as chapadas ao gosto dos pugilistas."

"Às vezes - talvez sempre - são os mais lentos que aprendem as lições mais óbvias."
 

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Waldir Azevedo - Delicado e Pedacinhos do céu


Waldir Azevedo- Delicado (chorinho - 1951)



Waldir Azevedo - Pedacinhos do céu (chorinho - 1968)


Veja e ouça a belíssima e importante recriação de "Pedacinhos do céu" com Arthur Moreira Lima, Paulo Moura e Heraldo do Monte >>>http://poemas-de-sol.blogspot.com.br/2013/05/arthur-moreira-lima-paulo-moura-heraldo.html, e também Choronas em "Brasileirinho">>> http://poemas-de-sol.blogspot.com.br/2011/10/choronas-brasileirinho-com-claudia.html

Waldir Azevedo (1923-1980). Músico e compositor brasileiro, mestre do cavaquinho e autor de "Brasileirinho",  choro mundialmente famoso.  Ele foi um pioneiro que retirou o cavaquinho de seu papel de mero acompanhante no choro e o colocou em destaque como instrumento de solo, explorando de forma inédita as potencialidades do instrumento.

A Bomba de Pomba e a Ponte Torta

Fotos JRT19513-2
(Clique na imagem p/ ampliar)

A Ponte Torta
e a bomba de pomba

Quem disse que pomba não trabalha?

Elas são do PT -

Partido dos Trabalhadores (da Demolição)


O PSDB nunca mexeu com as pombinhas. Quem sabe o PT, há cinco meses no poder, não fique voando como os tucanos, e tome medidas de restauração da nossa memória urbana. (Faz-se com argila + componente químico repelente).


Se o Ilmo. Prefeito Pedro Bigardi não conhece a história arquitetônica da cidade e a Ponte Torta como uma solução urbana de mais de um século atrás, pois pergunte ao seu Secretário de Educação e Cultura, douto nestes assuntos.

E a comissão do Patrimônio Histórico, aonde foi parar?

Foto: Durval Orlato, candidato a vice, acaba de digitar 65 e confirmar!
Secretário da Cultura de Jundiaí

Ou pergunte à sua Secretária de Planejamento.
Foto: Na tarde desta quarta-feira (28), mais sete nomes foram anunciados pelo prefeito eleito Pedro Bigardi como integrantes do primeiro escalão de governo da administração municipal, a partir de 2013. Cinco deles vão responder por secretarias municipais e outros dois ficarão responsáveis por órgãos ligados à Prefeitura.

 O Secretário da Saúde, médico renomado, sabe dos danos que estas pombas danadas fazem para a saúde. Pois elas ficam voando da Ponte Torta pra Pça. da Bandeira, e desta para a Catedral N. S. do Desterro. Estamos todos em risco.

E o que dizer dos folclóricos alimentadores de pombas? Não deveriam ser interditados?

Se providências simples não se consegue tomar, o que se pode esperar das demais? Não acredito que a síndrome da tucanagem já contagiou este nosso novo governo!!!

Jairo Ramos Toffanetto,
cidadão brasileiro comum.

domingo, 19 de maio de 2013

XXIV Expo Imagens - Passeio de Domingo

 
FotosJRT190513
(CLIQUE NA IMAGEM P/ AMPLIAR)

ESTAÇÃO JUNDIAÍ
LINHA 7 - RUBI










 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A Estação Ferroviária também é um lugar de
encontros,
 
Yuri, Regina e Carolina
 
 
de espera e de chegada,
 
 
 
de partida,
 
 
de embarque,
 
Henrique, Yuri e Mônica


e de viagem para outras paragens.

No último vagão, alguém que foi de bicicleta pra São Paulo.
 
 
 
Agradecimentos especiais ao Henrique, Mônica e Yuri por me deixarem fotografa-los como personagens de "Passeio de Domingo" a caminho da Virada Cultural 2013.
 

JRToffanetto