segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Nana Vasconcelos en Montreux

Para ver e ouvir uma experiência musical singular.

A partir de 8 minutos e 33 segundos, a música Naná entra na de um grande compositor brasileiro de música erudita e que amanhã eu posto por aqui.

 
 Naná Vasconcelos é musico brasileiro. Eleito oito vezes o melhor percussionista do mundo pela revista americana Down Beat e ganhador de oito prêmios Grammy, é considerado uma autoridade mundial em percurssão.
 
 

Haicai n.o 9 "do bico do passarinho" (JRToffanetto)





 
Haicai n.o 9
 
 
Cantar sempre quis

do bico do passarinho

em ponta de lápis
 
 
JRToffanetto

João Pacífico e Adauto Santos (Cabocla Tereza) + crônica

Um clássico da moda de viola

Uma trilha no meio do mato. Cheiro de capim gordura. De mansinho mansinho vai caindo a tarde. Doce melancolia. Passarinhos cruzam os céus em bandos. Aninham-se nas copas da árvores. Uma crianca brinca com flauta de bambú assoprando-a. Crepuscular lusco-fusco. Solitária casinha pequenina, crescendo ao fundo da estrada. Fumaça branca na chaminé.. Cheiro de torresmo se adensando por todo o vale tem gosto de viola chegando ao fundo do peito. E chega pertinho da gente.

- Oh de casa...

Apresentações, troca de honrarias. Convite para a beira do fogão à lenha.  Meu pai cantou modinhas antigas. Crepitar do fogo. Causos mateiros. Era noitinha quando jantamos na casinha pequenina. Céu risonho de estrelas. O dono da casa nos levou de carroça à fazenda do meu avô, pai de minha mãe, a dona Floripes. Histórias de assombração no piar da coruja. Estávamos em Guaxupé-MG. Eu tinha seis anos de idade. Vivi uma eternidade. Quando na adolescência encontrei-me com Guimarães Rosa, eu já conhecia algum pano de fundo de seus livros, os rincões para o lado de Guaxupé-MG. (JRToffanetto)


domingo, 29 de setembro de 2013

Quincy Jones and The Jones Boys - Don't Bug Me! Hug Me!


https://www.youtube.com/watch?v=T3RrAKg2pK4 


Caetano Veloso "Canto do Povo de Um Lugar"

Indicação musical e vídeo: Fernando Colin)


O milagre da nossa existência na inspiração de todo dia.
Em gratidão para com a vida, Canto nosso a cada expiração.

Canto do Povo de Um Lugar é uma reverência qual oração,
e é mais que um poema (arte) é pura Poesia. Branquinha...

(JRT)

 
Canto de um Povo de um Lugar
Caetano Veloso

Todo dia o sol levanta
E a gente canta
Ao sol de todo dia
Fim da tarde a terra cora
E a gente chora
Porque finda a tarde
Quando a noite a lua mansa
E a gente dança
Venerando a noite
Madrugada, céu de estrelas
E a gente dorme
sonhando com elas.


Garça (Google Imagens) 

Haicais n.o 7 e 8 de JRToffanetto






Haicai n.o 7.

 
Do botão velado ao Cosmo:

“- Céus! Hei de beijar-te a face”

  

Haicai n.o 8.

 
Da poesia Rosa,

luz do céu, néctar da terra

 e espinhos soldados
 
 
 
Jairo Ramos Toffanetto

 

Quincy Jones "Hummin"


 
 
Quincy Delight Jones Jr. (Chicago, 1933). Empresário, arranjador vocal e produtor mucical de trilhas sonoras norte-americanas. Durante 50 anos na indústria do entretenimento o trabalho de Jones foi indicado para 79 Grammy Award, sendo premiado com 27 destes, e um Grammy Legends Award em 1991.

sábado, 28 de setembro de 2013

Ten Years After - The Sounds


Coloque o fone de ouvido antes de por pra rodar sem perder o som que abre a composição, ok?! No tempo deste LP chamávamos as faixas de faixas no lugar de música e de som no lugar de música. O som era expressão de uma época. Hoje os caras gritam como demônios e, depois, dizem assim: - A próxima música... e blá-blá-blá. "The Sounds", portanto, é som, uma vibração, um estado.

Ouça "The Sounds" clicando neste link: https://www.youtube.com/watch?v=Lsxu_v7_xbg

 
 

"UIRAPURÚ (lenda indígena brasileira) e "Nilo Amaro e Seus Cantores de Ébano"




...A mata inteira fica muda ao seu cantar
 





Tudo se cala pra ouvir sua canção
Que vai ao céu numa sentida melodia
Vai a Deus em forma triste de oração!...





A LENDA "UIRAPURÚ"

Em uma tribo do tronco tupi no amazonas, havia duas lindas índias, uma chamava-e Cerecê e a outra chamava-se Uirá. As duas disputavam o amor de um mesmo homem, um valente guerreiro cujo nome era Ipadi, O cacique de sua tribo.

Mas o cacique não podia casar com as duas índias. Nhanderuvuçú determinou que o cacique deveria escolher uma das duas índias para realizar o matrimônio. Ipadi escolheu então Cerecê, ficando Uirá sozinha e entristecida com a escolha de seu amado. Chorou tanto, mas tanto, que Nhanderuvuçú se compadeceu da sua imensa tristeza. Transformou-a em um pássaro com cantos de amor e o chamou de Uirapuru. 
.  .  .
 
Uma lenda diz que quanto ele permite que o vejam, aparece sempre disfarçado para se confundir com outras aves. Quando o Uirapurú canta, todas as outras aves ao redor se calam. Quem o ouve sente muita paz. Canto lendário, inédito, único no mundo.

HAICAIS N.o 5 e 6 (JRToffanetto)




 
Haicai n.o 5.
 

Silentes pétalas

caindo ao chão.

Estribilho em lá

 

Haicai n.o 6.
 

Sob céu violeta,

eis pétalas ao chão. Vésper

acode as estrelas
 
 
JRToffanetto

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Paul Desmond - Skylark

Noite de Jazz

 
 

Album: Skylark,
Paul Desmond with
Bob James (el-p);
Gene Bertoncini (g);
Ron Carter (b);
Jack DeJohnette (d);
Don Sebesky (arr.supervise).

"Egberto Gismonti & Duofel" e Duofel "Eleanor Rigby ((Beatles)"

 
 

                                  
O trabalho do DUOFEL é resultado de 35 anos de pesquisas, ensaios e shows diversos. Luiz Bueno, paulistano, 60 anos e Fernando Melo, alagoano de Arapiraca, 56 anos, têm em comum o fato de serem autodidatas e de acreditarem, com rara obstinação, no sucesso de uma proposta musical.
  

Haicai n.o 4 - A Terra (JRToffanetto)



Vim para trazer e compartilhar o belo.
              Escrevo para Um Mundo Bem Melhor.




Haicai n.o 4
 
 

A Terra

 galgando os céus
 
rosas pronunciou
 
 
Jairo Ramos Toffanetto
 
 

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

John Coltrane - Say It (Over and Over Again)


 Coltrane recebeu uma citação especial do Prêmio Pulitzer em 2007, por sua "perita improvisação, musicalidade suprema e um dos ícones centrais na história do jazz"

"Say It (Over and Over Again) played by John Coltrne Quartet .
John Coltrane(ts)
McCoy Tyner(p)
Jimmy Garrison(b)
Elvin Jones(ds)
From the album "Ballads"
 

 
 
John William Coltrane (1926-1967)  Norte-americano saxofonista e compositor de jazz, habitualmente considerado pela crítica especializada como o maior sax tenor do jazz e um dos maiores jazzistas e compositores deste gênero musical de todos os tempos.
 

Haicais n.o 2 e 3 - Poemas de Sol (JRToffanetto)





Haicai n.o 2

 
Eterna alma voa


no sonho das estrelas

feito com terra

 

Haicai n.o 3
 

Soprando a terra

o vento levanta

pó das estrelas
 
JRToffanetto

 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Barbara Dennerlein "Stormy Weather Blues" e "Very Hot Stuff"



Barbara Dennerlein (born 25 September 1964 in Munich, Alemanha.









Barbara Dennerlein _Stormy Weather Blues

Barbara Dennerlein Hammond B3
Christoph Widmoser, Guitar
Andreas Witte. Drums


Barbara Dennerlein, Hammond B3 Organ.
 Dennis Chambers, Drums. 
Andy Sheppard, Sax
Mitch Watkins, Guitar.)
Vienna, 1992

O Terço - Memória da Música Brasileira - Criaturas da Noite

Uma linda canção.

Criaturas da Noite (Flávio Venturini / Luiz Carlos Sá)
 
 
 

Som Imaginário - Matança do Porco (1973)




Do YouTube:
1. Armina (Wagner Tiso)
2. A3 (Wagner Tiso)
3. Armina [Vinheta 1] (Wagner Tiso)
4. Armina nº 2 (Wagner Tiso)
5. A Matança do Porco (Wagner Tiso)
6. Armina [Vinheta 2] (Wagner Tiso)
7. Bolero (Mil, Luiz Alves, Wagner Tiso, Robertinho Silva, Tavito)
8. Mar Azul (Luiz Alves, Wagner Tiso)
9. Armina [Vinheta 3] (Wagner Tiso)


O Som Imaginário começou como banda de apoio de Milton Nascimento e logo lançou voo no lançamento de um LP homônimo em 1970. Ao todo foram três discos lançados, sendo o último a tônica desse post. Dentre os ilustres membros deste conjunto, destacam-se nada mais, nada menos que Zé Rodrix e Wagner Tiso, além de figuras como Tavito e o genial guitarrista Frederyko, ou Fredera, hoje pouquíssimo reconhecido.

Este tesouro de 1973 é uma belíssima mistura de erudição, jazz, brasilidade e temas de fazer inveja até no Pink Floyd. Algumas participações especiais não podem ser esquecidas, como Danilo Caymmi, na flauta, e o próprio Fredera, em épicos solos de guitarra deixados como vestígios de seu talento. A cereja do bolo fica a cargo de Milton Nascimento e dos Golden Boys, que emprestam suas vozes à sequência final da faixa título, com mais de 11 minutos de duração.

Importante: Vendo o LP Original a peso de ouro.

Poemas de Sol - Haicai n.o 1





Haicai n.o 1

 

Desprendendo-se

da poeira dos tempos,

versos alados
 
JRToffanetto
 

terça-feira, 24 de setembro de 2013

João Bosco & Jamil Joanes & Victor Biglione - Heineken Concerts - São Paulo - 1995


 
Victor Biglione é músico argentino radicado no Brasil
Jamil Joanes fez parte do legendário grupo intrumental brasileiro -
Som Imaginário 

XLVII Expo Imagens - ClickArens

FotosJRToffanettoDSCO593913
Imagens da V.Arens-Jundiaí(SP)
Clique na imagem para ampliar














 
 
Nota:
Oportunamente escreverei sobre a Vila Arens para expressar o sentimento que este bairro me toca e que, possivelmente, em alguns pontos deverá coincidir com o de muitas pessoas que por aqui viveram ou ainda vivem, afinal, tenho comigo mais de cinquenta anos andando, andando e vivendo, vivendo e sentindo por aqui, o que me dá sentido de pertencimento,tanto do bairro em relação a mim quanto dele para eu.
 
JRToffanetto
 
 

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Cecil Taylor "Free Improvisation #3" e "live 1984 1/2"

De Cecil Taylor, no que dizem como "improvisação livre" de sua obra pianística, chamo de livre expressão. Ele se expressa na velocidade de sua mente. Vendo-o sobre o teclado, dá para se entender melhor os caminhos de sua linguagem. Estar com ele ao piano é uma experiência inolvidável.
 
 

Cecil Percival Taylor (Nova Iorque, 1929) Pianista de free jazz e poeta norte-americano. Sua música é caracterizada por uma abordagem extremamente enérgica, produzindo sons improvisados complexos, frequentemente envolvendo clusters e complexas polirritmias. Sua técnica ao piano já foi comparada à percussão, descrita como "uma bateria afinada em 88 tons" (referindo ao número de teclas do piano).


domingo, 22 de setembro de 2013

Jimmy Smith - "The Cat" e "Jumpin' the Blues

 
German TV
 
 
Song: Jumpin' the Blues (3/5; written by Walter Brown, Jay McShann and Charlie Parker)
Album: Midnight Special (Recorded: April 25, 1960 / Released: 1961)
Artist: Jimmy Smith
Personnel:
Jimmy Smith, organ
Stanley Turrentine, tenor saxophone
Kenny Burrell, guitar
 
 

The Organ Grinder's Swing by Jimmy Smith

 


Sacla' Stage Shopera in London Foodhall - Funiculi, funiculá...



Cinco cantores de ópera disfarçados de casuais compradores surpreendem as pessoas que estavam em uma feira de supermercado transformando-a em singular palco para interpretação do empolgante clássico italiano Funiculì, funicula.

sábado, 21 de setembro de 2013

Grand Funk Railroad - Flight of the Phoenix



Feito de terra (Haicai)



 

Eterna alma voa
no sonho das estrelas
feito de terra

JRToffanetto

George Duke & Band Leverkusener Jazztage Live 2011


 
O premiado produtor e tecladista de jazz George Duke, mais conhecido como um dos pioneiros do jazz fusion e por suas colaborações com o músico de rock Frank Zappa, morreu aos 67 anos no mes passado em Los Angeles, sofria de leucemia linfocítica crônica. 
 

 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Jimmy Smith & Wes Montgomery - OGD (aka Road Song)

O meu antídoto ao Rock in Rio:
teclado de Jimmy Smith e guitarra de Wes Montgomey
 
 

 

Tony Monaco Live! - Biella Jazz Festival 2012


                                                               
 
 

Carlos Paredes "Canto do Amanhecer" - "Balada de Coimbra" - "Dança Dos Camponenses"



Carlos Paredes (Coimbra,1925 - Lisboa, 2004). Foi um dos grandes guitarristas e é um símbolo ímpar da cultura portuguesa. É um dos principais responsáveis pela divulgação e popularidade da guitarra portuguesa e grande composirtor. Carlos Paredes é um guitarrista que para além das influências dos seus antepassados - pai, avô, e tio, tendo sido o pai, Artur Paredes, o grande mestre da guitarra de Coimbra - mantém um estilo coimbrão, a sua guitarra é de Coimbra, e própria afinação era do Fado de Coimbra. A sua vida em Lisboa marcou-o e inspirou-lhe muitos dos seus temas e composições. Ficou conhecido como O mestre da guitarra portuguesa ou O homem dos mil dedos. (Wikipédia)

 
 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Buddy Rich - Bugle Call Rag e Basically Blues

Muitos músicos, críticos e inclusive a maioria dos bateristas famosos de todo o mundo consideram Buddy Rich o melhor baterista de todos os tempos, sendo visto como uma espécie de ápice revolucionário e definitivo no instrumento.


 
Bernard "Buddy" Rich (1917-1987) Baterista norte-americano da Era do Swing.
 
 
Seu estilo notável era caracterizado por uma incrível velocidade e habilidade mesmo em temas mais complexos, tornando-os claros e precisos.
 

Marcas deixadas no "eu" das pessoas





Seja lá o que façamos na estrada da vida, seremos lembrados pelas marcas deixadas no eu das pessoas que nos cercam.

As marcas boas nos acenam com a paz de amplos vales iluminados, cercado de céu por todo lado. As más vão embora sem despedidas, escuras e esgotadas.

As marcas más são como o vento que bate a porta e ficam esquecidas por que ele não mais bate porta fechada, e se uivam é do lado de fora.

As boas estão sempre nos fazendo convites abertos pelo seu perfume – são radiosas, cheias de energia. São afetivas, pois sempre se abrem num eterno movimento para o novo. 

Ficamos de perto ao que nos humaniza expandindo, a ele nos integramos, com ele seguimos juntos. Ele sempre no acolhe quando lhe estendemos as mãos.  

O que vem para nos desumaniza é merecedor de pena e não de respeito ou atenção. A eles nos colocamos como exemplo de conduta filosófica na esperança de que revejam seu comportamento. Quem sabe um dia estenda a mão.
Tal processo de humanização é trabalho que está para além das nossas verdades pessoais, e é para todo o universo, do contrário não seria justo.

Jairo Ramos Toffanetto
 

Marcos Portugal "Cuidados,Tristes Cuidados"

Eis aqui um encontro com a expressão da beleza artístico musical.


Modinha de1793 dedicado à princesa do Brasil D. Carlota Joaquina.
Gravado no Museu de Aveiro, Portugal.
Soprano: Isabel Alcobia
Cravo: Mário Marques Trilha

Cuidados tristes cuidados
voai onde está o meu bem
dizelhe que sois cuidados
mas não lhe digaes de quem
porque se ela vos percebe
se vos chega a perceber
não há de porque sois meus
não vos há de receber.
Desejos vivos desejos
Que he o q'inda vos detem
Mostrai como hides crecendo
mas não lhe digais em quem
(...)

Marcos Portugal - Il Duca di Foix - Ouverture

Link para o livro

Marcos Antonio Portugal é um dos mais prolíficos compositores portugueses de todos os tempos, e a sua extensa obra encontra-se distribuída por vários arquivos em Portugal, Brasil, Itália, França, Inglaterra, Espanha, Bégica e Estados Unidos da América. Cultivou os gêneros religioso (missas, motetes, hinos, vésperas, matinas) e teatral (farses, entremeses, óperas bufas e sérias).


Saiba mais sobre Marcos Antonio Portugal

Nenhuma semente é fruto do acaso, nem os frutos.



Sob o título “Heróis da Resistência”, recebi esta foto do meu amigo Fernado Colin. Um pé de tomate que nasceu no canteiro da casa do seu pai, Sr. Lauro, sem que este o tivesse plantado. Pois digo que heróis deste quilate vem do céu, e não por acaso. Obra de um mensageiro das alturas rente aos nossos olhos, um passarinho. No pé do tomate, a lavratura  do terreno fértil vingou mais uma vez, e atestado pelo pé de couve ao lado.

O FERNANDO ME CONTOU QUE NO CANTEIRO DO SEU PAI ATÉ MILHO PRO CURAU JÁ FOI PLANTADO.  

Lauro Colin
Em pessoas especiais há um elo afetivo com a criação, o Criador e a Criatura, com o plantio e a colheita, com o prato compartilhado à mesa e o agradecimento a selar esta relação harmônica. Uma espera, uma fé, uma certeza. Pessoas que nada cobram dos céus sabem da benção da chuva para todas as criaturas e não só pra sua horta. Lá no íntimo, com paciência, sabem fazer o elo a algo maior que elas próprias. Fazem de suas vidas um presente da terra aos céus. Uma forma de retribuição ao milagre de sua existência.
 
Nenhuma semente é fruto do acaso, nem os frutos.
 
JRToffanetto