domingo, 30 de novembro de 2014

Peter Tandlund (fotografia)

Exótico. Em preto e branco, Peter Tandlund foca o 
personagem e chama as cores de dentro para fora.
(JRT)

Marginal Pinheiros/SP + "Earth - Hex; Or Printing In The Infernal Method"




Entrada do túnel sob o Rio Pinheiros



CV (2) Expo Imagens - Marginal Pinheiros/SP + Itamar Assumpção - "São Paulo Não Há Saídas"

FotosJRToffanetto





Wishbone Ash "Vas Dis"




Ema Stoned - 'Nhandu' (official video)





Ema Stoned - Nhandu
Track 5 - Gema EP
São Paulo/Brazil

O quarteto paulistano formado em 2011 por Sabine Holler, Alessandra Duarte, Elke Lamers e Jéssica Fulganio, surge como uma brisa (literalmente!) de um crescente número de bandas brasileiras inquietas por originalidade, experimentando, recriando e elevando segmentos já conhecidos a outros níveis.
Experimental e psicodélica, a banda cria atmosferas de guitarras, teclados, vocais, com insistentes linhas de baixo e bateria nada óbvia. A vocalista Sabine (ex Jennifer Lo-fi) canta letras carregadas ora em português, ora em inglês, em outros momentos nem ao menos é necessária a presença de uma voz, as melodias indicam o caminho a seguir. (http://indahouse.tv/a-brasileira-ema-stoned/)

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

T. Rex - I Love to Boogie




CV Expo Imagens - Marginal Pinheiros-SP + T.Rex (1)

FotoJRToffanetto

Com destino à Vila Mariana, hoje eu entrei na Marginal Pinheiros ouvindo T. Tex com fones de ouvido. "Electric Warrior", meu velho conhecido e belo disco em vinil, agora em MP3. Pelo menos assim o carro pôde ficar de vidros abertos sem o estresse das persistentes buzinas dos motociclistas avisando aos motoristas para não trocarem de faixa para eles passarem  com segurança entre as filas. Sem o incômodo do ruído dos motores de caminhões e ônibus. O monóxido de carbono entrava com baixo teor cancerígeno, e o cheiro do Tietê/Pinheiros parecia perfume, tipo "lancaster", do brabo, é verdade, mas já não lembrava a morte, afinal, ontem o dia fora muito pesado em São Paulo, pesado, mais pesado...

Com o trânsito lento, parado... eu já houvera repetido a faixa "Mambo Sun" (post anterior)  umas três vezes, mas quando entra a faixa seguinte, "Cosmic Dancer"...


...vejo do meu lado direito um pequeno caminhão baú com um desenho inconpreensível. Parece que um rosto (?) observa um macaco sorrindo.  Seria um caminhão indo para o zoológico? Nenhuma inscrição.

Clique na imagem para ampliá-la

Nestes "Trânsito Lento" - novo nome dado para "engarrafamento", só anda uma fila de cada vez. Se você entra na que está rodando ela pára, e a que você estava começa a rodar. Decidi-me não caçar um melhor foco, pois quando um incidente o faz sacar a máquina fotográfica, o melhor é deixar por conta das possibilidades que chamam pelo registro do instantâneo. Sentindo o desenho do caminhão baú casado com "Cosmic Dancer", disparei o captador de imagens. As demais que se seguiram, depois eu apresento neste blog.

JRToffanetto


T. Rex - Mambo sun


Essential rock
for you



quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Haicai #24. Na Boca da Noite (JRT)


FotoJRToffanetto



Haicai #24.


  Na boca da noite, 

o dia bamba e sua porfia

 da gravata nó afrouxa 

JRToffanetto


Wishbone Ash - The King Will Come

Uma bela canção para sonhar

https://www.youtube.com/watch?v=Tna0Mmu1XlI



Wishbone Ash - Handy

From their 1st studio album "Wishbone Ash" (1970) 

Uma das melhores bandas da geração  setentista


https://www.youtube.com/watch?v=FNJqVW2L5is

Andy Powell: Lead guitar and vocals
Ted Turner: Lead guitar and vocals
Martin Turner: Bass and vocals
Steve Upton: Drums



terça-feira, 25 de novembro de 2014

Haicai #29 "No lado de cá"

FotoJRToffanetto



Haicai #29.

 Poemas são pássaros 

cantando do outro lado 

no lado de cá

JRToffanetto



Rory Gallagher - 'Calling Card'







Cântico das Criaturas - São Francisco de Assis


Quase moribundo, compôs São Francisco o Cântico das Criaturas. Até o fim da vida queria ver o mundo inteiro num estado de exaltação e louvor à Deus. No Outono de 1225, enfraquecido, ele se retirou para São Damião, onde compôs esta bela oração:

Pintura de Giotto di Bondone







Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,
a ti o louvor, a glória, a honra e toda a bênção.
A ti só, Altíssimo, se hão-de prestar
e nenhum homem é digno de te nomear.
Louvado sejas, ó meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
especialmente o meu senhor irmão Sol,
o qual faz o dia e por ele nos alumias.
E ele é belo e radiante, com grande esplendor:
de ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela irmã Lua e as Estrelas:
no céu as acendeste, claras, e preciosas e belas.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pelo irmão Vento
e pelo Ar, e Nuvens, e Sereno, e todo o tempo,
por quem dás às tuas criaturas o sustento.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela irmã Água,
que é tão útil e humilde, e preciosa e casta.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pelo irmão Fogo,
pelo qual alumias a noite:
e ele é belo, e jucundo, e robusto e forte.
Louvado sejas, ó meu Senhor, pela nossa irmã a mãe Terra,
que nos sustenta e governa, e produz variados frutos,
com flores coloridas, e verduras.
Louvado sejas, ó meu Senhor, por aqueles que perdoam por teu amor
e suportam enfermidades e tribulações.
Bem-aventurados aqueles que as suportam em paz,
pois por ti, Altíssimo, serão coroados.
Louvado sejas, ó meu Senhor, por nossa irmã a Morte corporal,
à qual nenhum homem vivente pode escapar:
Ai daqueles que morrem em pecado mortal!
Bem-aventurados aqueles que cumpriram a tua santíssima vontade,
porque a segunda morte não lhes fará mal.
Louvai e bendizei a meu Senhor, e dai-lhe graças

e servi-o com grande humildade…

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

domingo, 23 de novembro de 2014

Pontada nas costas


Foto de Yuri Ulrych
Pontada nas costas

Não cabe mais nenhuma mosca no trem São Paulo-Jundiaí. As pessoas estão prensadas uma nas outras e nem dá pra se virar. Mas um senhorzinho se vira daqui pra lá e de lá pra cá, e o melhor modo que ele encontrou para posicionar sua barriga foi pressionando-a contra mim, na lateral da bunda. Um insuportável estorvo.

Pra tirar minha bunda dali, foi a minha vez de me virar daqui pra lá e de lá pra cá.  Eu usei os ombros para isto e ele usara a barriga.  Nesta minha movimentação, vi a cara do dono da barriga. Tinha a mesma expressão da protuberância abdominal:  horrorosa.

Aquele bigodinho gorduroso... Olha, se eu vomitasse o acertaria em cheio. Mas não poderia fazê-lo. Estou certo que eu tomaria uma barrigada daquelas. Ai de mim, eu precisava tirar aquela imagem da minha frente. Faço um daqueles contorcionismos de tirar o chapéu e saiu dali.

Vejo-o de longe. Umas três pessoas nos separam.  Só então entendi o porquê de ele nem se importar ao encostar sua barriga contra alguém.  Atrás dele havia um cara enorme e que encostava o “bigulin” nas costas dele.


JRToffanetto

“A Névoa” (Yuri Ulrych)












“A Névoa”

Escorreu virou manhã,
A trégua tingiu as nuvens,
tu vens?
O sol está logo atrás
do guarda-chuva..
(Yuri Ulrych)

https://yuriulrychblog.wordpress.com/


John Mayall - Dry Throat


Adicionar legenda



John Mayall - 'Waiting For The Right Time' e 'The Laws Must Change (The Turning Point)'






“Desenquadrando imagens suburbanas” (crônica) - JRT

FotoJRToffanetto




“Desenquadrando imagens suburbanas” (crônica) - JRT

Certas situações encontradas estão para além do presente mundo da imagem, das superfícies vazias. Pertencem à esfera do titânio, o metal presente no bico da caneta esferográfica capturando o instantâneo de cenas que se rompem sem aviso e escapam antes mesmo do ligar da câmera. Cenas sobre cenas que vão se abrindo e deixando decalques na memória recente e que depois se apagam. Entrementes, um incidente e os decalques da lixeira se avultam chamando por um conto, uma ficção, um ensaio, ou uma  crônica como esta:

Cruzando de uma plataforma para outra na baldeação de trem em Morato, vi uma mocinha se afogando num abraço dado por um tipo brutamonte. Ela sorria feliz. Seu olhar me encontrou e continuou percorrendo em redor para outros encontros, paragens masculinas. Sentia-se ela abraçando todos os homens? Talvez não. Enfim, alcancei a linha amarela e lá fiquei à espera de me enfiar numa das latas de sardinha em montagem sobre trilhos a caminho da Estação da Luz.  

E entrada do trem é uma festa. Todo mundo corre como criança avançando para os bancos. Quem fica de pé perdeu a brincadeira ou não teve a sorte da porta automática se abrir à sua frente, e quando isto ocorre, você é cuspido pra dentro da lata. Já o casal do “amasso” em público ficou junto da porta contrária (fechada) e logo foram se sentando no piso. Se não o fazem rapidamente, perderiam a chance de ficarem mais à sós diante da conserva de sardinhas e salsichas em pé. Eu mesmo me sentia como uma linguiça espremida no meio do pão.  

Com três corpos de distância a mim, via que o “brutamonte” quase nada dizia, mas ela, ao contrário, falava irradiando sorrisos, mas já não olhava em volta, pois teria que levantar os olhos para isto, e por não o fazer, desacreditou meu primeiro decalque (flash) na plataforma. Como eu não costumo pregar o olho nas pessoas, no decalque do casal, percebi que havia algo de errado com o "brutus". Errado? Outro decalque a ser passado a limpo?

Tive de olhar novamente. Talvez fazer uma cópia holográfica, pensei eu, mas não precisou. Vi braços e pernas depiladas, mas isto não eliminava o decalque da estranhes do brucutu e, aparentemente, só o ratificava. Ratificava? Bem, eu precisava de mais linha férrea para outras averiguações no meu carretel de imagens.

Não demorou muito para que o sacolejo do trem nas curvas desse sono no brutucu. Encontro-o, pois, com a cabeça no ombro da moça e enlaçada pelo braço dela com a mão lhe afagando a barba por fazer. Na próxima parada ele se desenlaça e recosta a cabeça na porta. O trem parte e ele joga a cabeça sobre o joelho dela pra mais carinho. Que... meigo!

Tá bom, vai que o cara só estava com “pobrema”, coitado. Coitado ou “tadinho”? Isto bastou para mim. Tudo o que via dizia-me o contrário: Lulu com cara de pitbull, a garota e seu bichinho de estimação, a lata de conserva, o homem virando objeto sexual, flash por decalque, rostos em papel stretch...  

Até entendo que alguns disparos fotográficos bastariam para retratar a fauna suburbana, mas sou teimoso neste aspecto. Algumas situações não devem se render à tecnologia moderna, e assim dizendo, faço uma pergunta aos que me acompanharam até aqui. Gostaram de passear de trem?

Já sei, haverá alguém que preferiria passear de lambreta, não é mesmo?!

JRToffanetto


Glenn Gould reinventando Bach (Variations)

O piano de Glenn Gould me dá nítida impressão do cravo de Bach.
É como sinto estas "Variations". (JRT) 



sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Ten Years After "Convention Prevention" e "You Give Me Loving"

"Convention Prevention" e "You Give Me Loving" são do álbum:
Rock & Roll Music To The World' (outubro de 1972) 


https://www.youtube.com/watch?v=m1n15s7pv0E



https://www.youtube.com/watch?v=OV4RBYUGd9o 



Ten Years After - One of These Days


https://www.youtube.com/watch?v=nrwk9SvdaLk 



CIV Expo Imagens - Incidentes II (9 imagens)

FotoJRToffanetto
em 19/11/2014 - 
V.Hortolândia/Jundiaí














Sergei Prokofiev - "Classical", Op. 25 - Alexandre Cabanel (pintura)

Se entre Haydn e Mozart, o que importa é que a "Sinfonia Clássica", como Prokofiev a chamava, estende a mão nos convidando a passear por jardins celestiais, a sentir o que estava despercebido ao modo comum do dia a dia, cumprindo, portanto, a função da arte como intérprete do que está em alhures, aqui-agora, e pela leveza tirando todo o peso a nos arrastar para longe do que verdadeiramente somos. (JRT)


Pinrtura de Alexandre Cabanel
Alexandre Cabanel foi um pintor francês, representante do Neoclassicismo Acadêmico

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Thelonious Monk "Green Chimneys"





Underground (1968)

Thelonius Monk: Piano
Larry Gales: bass
Charlie Rouse: tenor sax
Ben Riley: drums

Elza Soares - "Boato" e ''Tenha Pena de Mim"


A bossa negra





Itamar Assumpção e Isca de Polícia ao vivo

Esta postagem vai pra Maria Regina
que ama Itamar Assumpção de paixão

Itamar Assumpção (1949-2003)






CIII Expo Imagens - Incidentes (7)

FotoJRToffanetto
em 19/11/2014 - 
V.Hortolândia/Jundiaí

Fim da CIII Expo Imagens - Incidentes












CIII Expo Imagens - Incidentes (6) (Três imagens)

FotoJRToffanetto
em 19/11/2014 - 
V.Hortolândia/Jundiaí