terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Carl Gustav Yung, pensamentos




"Pensar é difícil, por isso a maioria das pessoas prefere julgar"

"Eu não sou o que me acontece, eu sou o que escolho me tornar"

"O futuro se prepara, muito tempo antes, no inconsciente"

"Qualquer árvore que queira tocar os céus é preciso ter raízes tão profundas a ponto de tocar os infernos"


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

It Never Entered My Mind - Gene Harris/Scott Hamilton Quintet


Google Imagens



Henry Cowell: Variations on Thirds (1960)


Henry Cowell: Variações em Terços
cover image by Robert Remsen Vickrey

Em um par de asas (JRT _20 frases) - Robert Jahns Photography


Robert Jahns Fotografia

Em um par de asas, uma se chama Paciência e a outra...
...Eternidade

Só com asas é que se move de si próprio

Saber das asas não é prerrogativa para que se voe

Quem não ama a si mesmo nunca saberá das asas

Olha-se por onde pisa e não para aonde se pode ou deve voar

Asas se abrem no eterno presente. O Infinito é o seu lugar

Quem voa com as próprias asas é como o galo que não se alça muito além do telhado

Ninguém voa sozinho. Um pássaro vem pousar e cantar dentro do seu peito.

O Céu... todo o Universo está na natureza do voo.

É preciso vencer a si mesmo para que as asas se abram.

Asas se abrem aos dispostos a exercitá-las sobre o precipício do panorama mundial

O voo decola na direção do outro.

Abre-se asas quem se abre aos Céus

Os Céus só se abrem a quem bater à porta

É com asas que se aprende conhecer

O aprendizado do voo não se dá com princípios efêmeros

É com asas que se aprende.

Todo universo se move ao bater de asas

Na natureza das asas está o porto seguro: a Grandiosidade

A quem estiver preparado o Mestre aparece.

(JRToffanetto)

sábado, 28 de janeiro de 2017

Joffrey Ballet 1987 Rite of Spring (1 of 3)

Igor Stravinsky e Vaslav Nijinsky colaboraram por acaso em 1913 na música mais chocante e inovadora que o mundo já havia experimentado e ainda pode ser o trabalho mais impressionante já feito. A coreografia de Nijinsky, realizada apenas 8 vezes em 1913, foi quase perdida para sempre até o Joffrey, na década de 1980, com grande esforço e compromisso, reconstruiu-o e executou-o pela primeira vez em mais de 70 anos.



Sem ver o Joffery Ballet, ouvi o Rito da Primavera (obrigado pela dica Yuri) como uma fantasia. Com o final abruptamente cortado, abri o vídeo, um fascínio. Talvez uma das coisas mais belas que senti neste novo ano. Creio que deveria ser exibido na prisão de Alcasus em Rio Grande do Norte e na maioria destas do sistema penitenciário brasileiro. (JRToffanetto)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Haicai #562.


Haicai #562.
sentir sentir e sentir

São incorrigíveis
os poetas. Vivem O Belo,
O Irresistível

(JRToffanetto)

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Ágora


Aonde estou? 
Feito pra luz qual terra e lua
Estou sobre esta cadeira no Universo
Deixei todas as vírgulas do lado de fora
Vivo aonde me desfaço e tudo cabe
Aonde cabe o ponto
(JRToffanetto)

O Peso da Pluma (JRToffanetto)


A mente que se abre a novas ideias 
jamais voltará ao seu tamanho original. 
(Albert Einstein)

É preciso espaço interior para abrir novas ideias e crescer.

A felicidade não ocupa espaço porque é tão leve quanto a pluma.

Peso maior que a pluma não sobe ao céu.

O peso da pluma dá o juízo de valor da felicidade.  

A felicidade deixa a mente aberta para o novo inteiramente novo.

Auto reformulação é tão  dentro quanto fora. Uma constante dos que vivem para a própria  paz extendida ao meio em que se vive para todo o universo. 

A felicidade dá abertura para o novo porque não depende do estar ou não contente.

Quem não se abre para novas ideias deixa de crescer, atrasa-se.

Mente atulhada de coisas velhas sofre de atrofia mental. 

Deixar de se abrir para novas idéias cria mofo e parasitas mentais.

(Jairo R. Toffanetto)


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

ITAMAR ASSUMPÇÃO - PERSIGO SÃO PAULO



Itamar Assumpção - "São Paulo Não Há Saídas" (1988)




No aniversário da Cidade, São Paulo em 12 Imagens _JRToffanetto Fotografia

Cidade visionária, sempre criativamente poética, apresenta-se bela, tanto pelo seu lado romântico quanto pelo insólito. Desafia-me até hoje, inesgotavelmente. Desde a infância desejei ser a melhor resposta. Ando por ela como na floresta dos tempos da aldeia. Ogros e bruxas prendi. Aprendi reinar sobre mim mesmo. Parabéns, São Paulo, a locomotiva do Brasil. JRToffanetto)















Entardecendo

Amanhecendo
Anoitecendo

Ao sol







\



terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Zélia Duncan e Anélis Assumpção - Milágrimas


Milágrimas

(Itamar Assumpção - Alice Ruiz)

Em caso de dor, ponha gelo

Mude o corte do cabelo
Mude como modelo
Vá ao cinema, dê um sorriso
Ainda que amarelo
Esqueça seu cotovelo
Se amargo for já ter sido
Troque já este vestido
Troque o padrão do tecido
Saia do sério, deixe os critérios
Siga todos os sentidos
Faça fazer sentido
A cada milágrimas sai um milagre
Em caso de tristeza vire a mesa
Coma só a sobremesa
Coma somente a cereja
Jogue para cima, faça cena
Cante as rimas de um poema
Sofra apenas, viva apenas
Sendo só fissura, ou loucura
Quem sabe casando cura
Ninguém sabe o que procura
Faça uma novena, reze um terço
Caia fora do contexto, invente seu endereço
A cada milágrimas sai um milagre
Mas se apesar de banal
Chorar for inevitável
Sinta o gosto do sal
Sinta o gosto do sal
Gota a gota, uma a uma
Duas, três, dez, cem mil lágrimas, sinta o milagre
A cada milágrimas sai um milagre

Tem gente que no seu silêncio... (3)


Tem gente que no seu silêncio
vão por aléas de ipês branco, amarelo e roxo.
Voltam de onde partiram, do pé do arco-íris.
Aprendizes da Luz, são gente de verdade,
da verdade que veio morar nelas
antes mesmo de terem vindo
(JRTofanetto)

Rosa Passos & Ron Carter Entre Amigos



segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Lado a lado da gente


O Belo caminha lado a lado, antes e depois da gente, encontrando-nos a todo instante do dia.
Em silêncio, ele pisca chamando-nos a todo momento, a cada incidente, povoando-nos.
Fica morando em nossas pálpebras, daí o fato de ele, sempre novo, continuamente estar se despedindo.
As estrelas, então... falam pelos nossos botões velados, desde a roseira, desde o chão que a sustém, e até por cada um dos nossos espinhos que caem. (JRToffanetto)

Blues Etílicos _I Shouldn't Cry For You



Wille Kent - Feels So Good



domingo, 22 de janeiro de 2017

Haicai #560. Não estão lá fora



Haicai #560. 
Não estão lá fora

As estrelas não estão lá fora
bordadas em manto escuro

(JRToffanetto)

Elie Siegmeister: Symphony No 8


Elie Siegmeister

Poema imagético _Vento do pó das estrelas


Poema imagético 
_Vento do pó das estrelas

Cai uma folha rastro sonoro
Vento do pó das estrelas
folicular nota em lá não carrega

De repente tudo para
Ninguém sabe onde o vento foi
Foi juntar dunas de areia

(JRToffanetto)

Carl Ruggles (Men and Mountains)



Haicai #144. Japi
Antigos Mares Rasos

Opa! Do saber Japi?
Platô pra cidade janela
 pro prato de sopa

Haicai #145. 
Primeiro matiz

À urbe do verniz,
guarda a Serra do Japi
primeiro matiz 

Haicai #397.
Homens e Montanhas

o homem com fome
Ô vontade do inferno
as montanhas come

Haicai #398.
Homens e Montanhas

Serra vira céu e some.
Em névoa do topo ao sopé,
grita a dor do homem


Haicai #288. O planeta azul


Haicai #288. O planeta azul 


Pássaro faz ninho
entre agudos espinhos.
Êta laranjeira
(JRToffanetto) 

Haicai #286. Quem não é Poesia?


Haicai #286.
Quem não é Poesia?

A Poesia abre o peito do poeta
para seus versos cantarem dentro
(JRToffanetto)

284.2 Sétimo Dia


284.2
Sétimo Dia (JRToffanetto)

A Eternidade
Poetas grudam na pele
do dia da felicidade
(JRToffanetto)

Haicai #285. À flor da pele


Haicai #285.
 À flor da pele

Aos beijos da Luz,
pétalas da alma se abrem
à flor da pele


 (JRToffanetto)

Haicai #284. Desde o botão velado




Haicai #284.

Desde o botão velado

o Céu da Rosa é Luz

(JRToffanetto)

Haicai #283. Verso grão de areia


Haicai #283. 
Verso grão de areia 


Um poema longo

Oh, verso grão de areia 

(JRToffanetto)

Henry Cowell: The Snows of Fujiyama (1924)


Sua contribuição para o mundo da música foi resumida por Virgil Thomson , escrevendo no início dos anos 1950: [1]
A música de Henry Cowell cobre uma gama mais ampla de expressão e técnica do que a de qualquer outro compositor vivo. Suas experiências iniciadas há três décadas em ritmo, em harmonia e em sonoridades instrumentais foram consideradas então por muitos como selvagens. Hoje eles são a Bíblia dos jovens e ainda, para os conservadores, "avançados" ... Nenhum outro compositor de nosso tempo produziu um corpo de obras tão radical e tão normal, tão penetrante e abrangente. Adicione a esta produção maciça sua carreira longa e influential como um pedagogue, ea realização de Henry Cowell torna-se impressionante certamente. Não há nenhum outro completamente como ele. Ser fecundo e direto é dado a poucos (Wikipédia)

Henry Cowell: Hymn, Chorale and Fuguing Tune No. 8 (1947)


Henry Cowell (Wikipédia)

sábado, 21 de janeiro de 2017

Haicai #559. Cedo cai a tarde

Em post antigo, disse que haicai sobre aquarela não se misturam. Cada um é por si próprio, portanto, independentes um do outro. Todavia, este haicai, como já contei por aqui, faz parte daqueles duzentos e tantos que perdi na troca de PC para Notebook. A Regina o encontrou num baú de recortes de jornal. Por estas circunstâncias, o haicas #559 sobre aquarela se tornou uma peça única. Tenho comigo outros semelhantes. Foram criados a partir do convite de amigos para uma feira onde cada um de nós, para nos conhecer melhor, traria suas criações pessoais. Eu apresentei o óleo sobre tela que está na página de rosto do meu blog Poemas de Sol, e fiz inúmeras aquarela especialmente para a "feira entre amigos" e nelas escrevi muitos dos meus haicais. Foram apresentados em uma bacia de porcelana. A Regina os vendia enquanto eu respondia perguntas dos interessados. O haicai abaixo foi um destes, e que ficou pra contar esta história uns quatorze anos depois.

Haicai #559

Cedo cai a tarde
como um poema longo
suspirando noite

JRToffanetto


Heitor Villa-Lobos - Bachianas Brasileiras No. 5 (Violin e Piano)

Diante do panorâma nacional, corpo, alma e espírito de um Brasil esquecido, já desconhecido. Um milagre em forma de música e, mais, com gosto(sentir) de oração. Urge afalbetanizamo-nos, pois. (JRToffanetto)



sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Grupo XIII de Artes Dramáticas. Aguardem!!!

Experimento pós dramático "reFLEXÃO" com a direção de Cleber Lima volta em fevereiro com o Grupo XIII de Artes Dramáticas. Aguardem!!!




Um Reino Encantado



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Andromeda Mega Express Orchestra _Take Off! (Completo)



Instrumento de colher imagens

Criado um estado de ser e estar com uma máquina fotográfica na mão, tudo se abre, e você se torna um instrumento de colher imagens. (JRToffanetto)

Foto tirada no Jd.Cica em Jundiaí/SP

Wagner Tiso - Branco e Preto (1986 - vinil / LP - álbum completo)

Talvez um dos discos mais lindos da música instrumental brasileira e mundial, por ele perpassa o Brasil com o qual me identifico, amo e quero mais. Sou verde-amarelo em "Branco e Preto".


quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Haicai #557. Somos como o colibri



Quanto às flores
somos como os colibris.
Eles colocam o biquinho
e nós o nariz
(JRToffanetto)

Haicai #23. Com mil chaminés

Haicai #23
Com mil chaminés

Na brisa a fumaça,
da vida seus ares tira.
Seu espectro passa
JRToffanetto

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Tem gente que no seu silêncio... (2)


Google Imagem
Tem gente que em seu silêncio...
sentimo-nos eternos a caminhar 
sem começo ou fim
por aléas de Jacarandás do Édem

(JRToffanetto)

domingo, 15 de janeiro de 2017

Nicki Parrott and the Les Paul Trio - I'll Be Your Baby Tonight - Live from A JAZZ SALUTE TO LES

Nicki Parrott - bass and vocals; Lou Pallo - guitar; John Colianni - piano



Nicki Parrott - I Will Wait For You



Tem gente que no seu silêncio... (1)


Tem gente que no seu silêncio...

...traz em si
todas as chuvas, trovões e arco-íris que viu e sentiu

Quase imperceptíveis,
parecem chegar junto ao último eco ouvido
do mais longínquo trovão


(JRToffanetto)




O Impromptu Op.90 n. 3 de Schubert já ninou meus dois filhos. Era só colocar o disco (LP) para rodar no pick-up que a farra chegava ao fim e, rapidinho, pegavam no sono. Certo dia descobri uma possível razão para isto.

Eu dormia. Acordei com os chiados de agulha quando toca o disco vinil. Acordado(?), ficou o gosto, o sentimento daquela dimensão musical conhecida por Schubert e, então, também por mim. Trago-a até hoje em meu espírito.

Conto estas coisas para compartilhar com os amigos deste blog este sentimento de Céu na Terra, da Terra no Céu. (JRToffanetto)

sábado, 14 de janeiro de 2017

Gary Moore - " The Hurt Inside"

Nesta tarde malemolente sob um milhão de luz à sombra

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Bem os vejo - Poema; Canto do Bem-te-vi



“Bem os vejo”

Bem-te-vi... bem-te-vi

- Eu também, bemtevi.
Dia renhido, bem te vi

Bem-te-vi... bem te vi

(JRToffanetto)



Haicai #555 _Pesou nos ombros


Haicai #555
Pesou nos ombros
Doeu como cruz
Dores escombros
Olhos de Luz
(JRToffanetto)


Haicai #556 _Transbordar o copo(JRT)

Haicai #556 
Criados no cosmo
viemos senão para amar
transbordar o copo
fonte a caminho do mar
(JRToffanetto)



Haicai #554 _ A Nuvem


Haicai #554
Aos olhos até a beirada,
nuvem que no céu passou,
nas pálpebras fez morada
JRToffanetto

Rabindranath Tagore _Onde o espírito vive sem medo(...)


“Onde o espírito vive sem medo
e a fronte se mantém erguida;
onde o saber é livre;
onde o mundo não foi dividido em pedaços
por estreitas paredes domésticas;
onde as palavras brotam do fundo da verdade;
onde o esforço incansável
estende os braços para a perfeição;
onde a fonte clara da razão
não perdeu o veio
no triste deserto de areia do hábito rotineiro;
onde o espírito é levado á Tua presença
em pensamento e ação sempre crescentes;
dentro desse céu de liberdade, ó meu Pai,
deixa que se erga a minha pátria.”
(Rabindranath Tagore)


Rabindranath Tagore, alcunha Gurudev, foi um polímata bengali. Como poeta, romancista, músico e dramaturgo, reformulou a literatura e a música bengali no final do século XIX e início do século XX

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Jorge Bem (Benjor) _Mais Que Nada(Original)1963




Thelonious Monk _Round Midnight





Thelonious Monk and his wife Nellie (CoyLady DDL) "Temos duas crianças, minha esposa e eu." T.Monk


Street Photography JRToffanetto _O Guarda-sol em definição de uso

O guarda-sol é um modelo de guarda-chuva em grande formato que serve de proteção contra o sol inclemente. Pode ser fixado na areia das praias ou sobre mesas em terraços abertos das casas, como o meu, servindo de proteção mais ampliada que um chapéu. Também serve pra proteger da chuva, e até contra chuva de pedra (granizo) em defesa de um manacá de cheiro. (JRT)


domingo, 8 de janeiro de 2017

Joo Kraus & Ralf Schmid "Night in Tunisia"

Spectacular duo version of Dizzys "Night in T". Joo and Ralf perform at the Riverlounge Festival 2008. The concert takes place in the "Wasserwerk", Germany´s recent house of parlament. Production company - MARKENDREH Filmproduktion, Kamera und Schnitt: Guido Marx, info@markendreh.de

sábado, 7 de janeiro de 2017

bossarenova trio: "Samba de verão". Paula Morelenbaum - Joo Kraus - Ralf Schmid


performed and arranged by bossarenova trio:
Paula Morelenbaum - vocals
Joo Kraus - whistling, percussion
Ralf Schmid - piano
recorded and filmed at LES DOMINICAINS D'ALSACE, FRANCE, May 2012
directed by Artswaves 
shot by Marc Linhoff
audio recording by Kemal Ilhan

Na Terra do SOL _Part 1, Abertura (JRToffanetto)

Paint de JRToffanetto


Na Terra do SOL

Part 1 (Abertura)

Da força do Belo,
esplendores
Tão leve as manhãs....

Na Terra do Sol
livro de novas páginas
abertas com vida

Do coração maior que o meu
sou aprendiz 
Escrevo da minha viola
Quero a Lira 

(JRToffanetto)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Jeff Beck - Lou Hailer _Shame

Os bons tempos voltaram com Beck, Rosie & Carmen em "Shame"

Vocals: Rosie Bones
Lead Guitar: Jeff Beck
Rhythm Guitar: Carmem Vandenberg
Drums: Davide Sollazzi
Bass: Giovanni Pallotti

Haicai #553. Versos Passarada


Haicai #553.
Versos Passarada
Poética do sol.
Passarada em versos
ao dia arrebol.

(JRToffanetto)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Haicai #552. Do Pão


Haicai #552. Do Pão

Do pão,
casquinha sobre toalha de mesa
é haicai, crocante...

JRToffanetto

Haicai #438.


Haicai #438.

O chão é do céu,
dizem-nos pétalas caídas
das vassouras varridas

JRToffanetto

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Gene Harris Quartet - Nice 'N Easy

Uma felicidade sonora musical a este 2017 que se inicia

"Nice 'n' Easy" (Alan Bergman, Marylyn Bergman, Lew Spence)

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

No fim do caminho havia uma cadeira de descanso (poema)


No fim do caminho havia uma cadeira de descanso

Havia uma cadeira de descanso no fim do caminho

Nela descansei minhas pernas do caminhar por uma vida

Em meio a flores da relva e borboletas o ponto de partida

Vou por um novo caminho aberto. Fui e nunca mais voltei

No começo do caminho havia uma cadeira de descanso

(JRToffanetto)

domingo, 1 de janeiro de 2017

Gene Harris Quartet - "This Masquerade"



Red Garland Trio - Bohemian Blues

Desejo que neste 2017 em prelúdio, possamos fazer um ano mais ameno, sem sobressaltos diante dos desafios, mais harmônico e criativo tal qual este Bohemian Blues como ponto de realização e plenitude.


3 instantâneos do transcendente olhar artístico fotográfico em fusão de imagem

Street Photographers em 3 instantâneos do transcendente olhar artístico fotográfico

Mia Feres

Kent Almqvist New York City
 
TSUTOMU KUSUMOTO
Happy New Year!!! Shimokitazawa Tokyo

Blues for New Orleans Duke Ellington

No espocar das champagnes o quanto de fogos de artifícios por todo o mundo nesta passagem do Ano Velho para o Novo. Feliz celebração a todos os amigos deste blog “Poemas de Sol” há seis anos na Web, cento e noventa e cinco mil visualizações.