segunda-feira, 31 de julho de 2017

Luz antiquíssima (A nostalgia do poeta) _Octávio Paz


(...) isso que estamos vendo pela primeira vez, já havíamos visto antes. E à surpresa segue-se a nostalgia. Parece que nos recordamos e quereríamos voltar para lá, para esse lugar onde as coisas são sempre assim, banhadas por uma luz antiquíssima e ao mesmo tempo acabada de nascer. (Octávio Paz)

A "nostalgia" do poeta... é de nos perguntar quem somos, de onde viemos, pra que vamos, e pra onde vamos (se é que vamos). (JRT)

O poeta

Raff _Ode au Printemps

Joachim Raff

Raff Ode au Printemps
Uma delicadeza ao sentir

domingo, 30 de julho de 2017

Yuri (Ulrych) _Poema



um Oásis foi miragem
um Tang foi vinho
E eu não percebi
um Pedágio sem viagem,
um Amor sem carinho,
E eu não percebi
um Bolo com velas dinamite,
um Sopro com explosão
E eu não percebi
um Ladrão que devolve,
um Sonho que dissolve
e eu não percebi
Um pássaro apagando incêndio
Com minúsculas salivas.
Fiz o que pude
(Yuri Ulriych)

Stan Getz - Dreams





Meu pai, o buraco da formiga e eu


Eu estava perto de um buraco de formiga. Chegando com um pão duro, meu pai, Sr. Orlando, senta-se ao chão e me convida fazer o mesmo. Então, com um dos dedos, esfrega o miolo daquele pão. Achei fantástico ver um exército de formiguinhas carregando aquelas diminutas migalhas até a casinha delas.  

Ele me levou a vê-las com dois olhos. Um, do tempo que passa - até não restar nenhum pãozinho ao rés do chão, e o outro... com o olho que vê, sente, aprende através da beleza de um ponto fora do tempo que passa, o olho do Eterno. 

Foi assim que ele me falou do trabalho, através de uma imagem poética, através da delicadeza de uma imagem poético filosófica, através da linguagem do Eterno que há em nós, através da beleza.


JRToffanetto

Veja também: 

sábado, 29 de julho de 2017

Fiquei branco (texto + haicai)


Desde menino, uma folha em branco sempre me desafiou. Nela, meus primeiros riscos com lápis de cor. O acontecimento da descoberta.

Sempre ando com tiras de papel em branco no bolso. Ontem à noitinha, só por ajuste à sensação térmico presente deixei a jaqueta por um paletó. Num dos seus bolsos descubro uma destas tiras, fiquei branco.

Tadinha, ela estava em branco.

Haicai #135.

No azul,
folha em branco,
verdinha de idéias,
dourada de sol
(JRToffanetto)

Janine Jansen, Jules Massenet _Meditation from Thaïs

JulesMassenet
Janine Jansen

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Fundamental de Platão

"Uma vidda não questionada não merece ser vivida" (Platão)


terça-feira, 25 de julho de 2017

domingo, 23 de julho de 2017

Aflua. Haicai #596


Aflua. Haicai #596
Mais um dia de sol, lua,
e de você. Aflua
como se fosse o último
(JRToffanetto)

Pça. Getúlio Vargas, Jundiaí/SP

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Ressonando


Ressonando

O cachorro latiu.
O vento até zuniu.
E você, amore mio,
dormiu na beira-rio 

(JRToffanetto) 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Janice Hagen - Black Magic Woman (Peter Green)



Don't Ask My Neighbor - The Emotions 1977

Lembro-me bem. Trabalhava e morava sozinho em S.Paulo. Ouvir Don't Ask My Neighbor a qualquer hora do dia ou da noite, tinha tudo haver com rodar a cidade de carro. Mui bela São Paulo de perfil Jazz&Blues e também Soul Music.



Filhos da Luz. Haicai #595


Filhos da Luz.
Haicai #595

Se o grilo estridula

dentro de você, salte.

Estrela mais próxima

(JRToffanetto)

Para além da matéria


Para além da matéria


Não há uma única estrela sem importância, nem mesmo você, criaturas que somos na grande massa escura. Ninguém passa ileso sob a abóbada celeste. Para além de si próprios (matéria), o desejo de se religar às estrelas e para além delas. Alcance-se. Ausculte-se. Lance-se. (JRToffanetto)

quarta-feira, 19 de julho de 2017

"The legend of the sailor" - Bruno Sanfilippo

Track Nº 5 del Álbum CD "The Poet" (2016) 
de este gran compositor e intérprete argentino, Bruno Sanfilippo.

"The legend of the sailor" - Bruno Sanfilippo

"Leyenda de un marinero"
de Ricardo Mazó (poeta paraguayo)

Nació una vez en la ribera
del Paraguay ancho y sereno
Curtió sus manos y aguzó sus ojos
buscando en el agua su sustento.
A veces la tormenta
batió su barca y cauteló su cuerpo
pero siempre
volvió a la vera de su padre río
con la faz de su Virgen en el pecho.
Llegole el tiempo de dejar su playa,
su rancho, su barca y su poniente
monótono de palmas.
(La Patria quiere que el hijo la conozca,
la sirva, la respete
y aprenda a defenderla).
Un barco armado, gris, ligero
fue su pan, su techo y su cuidado.
Al poco tiempo, por el río abajo
vio costas nuevas, ciudades populosas
y máquinas extrañas.
Llegó hasta el mar, moreno de su río,
con los ojos quemados de nostalgia
y la fe de su tierra como abrigo.
El mar, huraño y receloso
no quiso ser su amigo
y en las costas de Santa Catalina
soltó su furia y lo arrastró en sus brazos.
(Mas la santa de Lima que en agosto nombra
la tormenta que bate aquellas costas
miró su escapulario y lo llevó a la orilla).
Marinero de río, ribereño
del Paraguay tranquilo,
salobre arena como ropa fina
nació otra vez sobre la arena tibia.
Y al terminar octubre, allende cerros,
la Virgen Azul tuvo de ofrenda
una concha de nácar, fe de perla
de aquel hijo del río paraguayo
que al llegar hasta el mar nació de nuevo.


Sem título _fotoJRToffanetto


Na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição,
Bairro de Vila Arens, Jundiaí/SP

Yuri (Ulrich) no SESC PINHEIROS "Lanterna Mágica"


Celular na mesa de um café no SESC Pinheiros. Um repente luz contra a parede. Uma imagem se abre. Coisa de segundos. O bastante para sacar o celular e “clique-te” e pronto. A cortina se fecha. Um achado, um presente, um encaixe preciso, um disparo fotográfico. A atenta desatenção, o movimento fugaz, o estar pronto. Quer melhor descrição para a inspiração, o movimento, a fisiologia do fazer artístico, o estar aberto (preparado) para todas as possibilidades, o novo? Esse é meu filho, Yuri(Ulrich)N.Toffanetto e seu inconteste “feeling”. (JRToffanetto)


domingo, 16 de julho de 2017

sexta-feira, 14 de julho de 2017

UM + UM | NUOVO #EP5 | Xênia França - participação Hugo Rafael


(Xuxa Levy, Xênia França, Lucas Cirillo, Paulo César de Carvalho)

Gragoatá - Passarinho (letra)

Gragoatá em "Passarinho"na copa das árvores.
Música de Renato Côrtes interpretada por Rebeca Sauwen


Pousou já cantareiro
Enredou a gente num cangar
Casou meu mundo em seu segredo
Arredou antes de clarear

E me desperteou o medo
De me ver na solidão
Pois tu voas, passarinho
E eu nem sei sair do chão

Regressa logo por ligeiro
Encosta em mim pra descansar
Ancora o seu riso em meu peito
Faz do meu leito o teu mar

E se não for voltar
Faz favor de avisar
Que dói o tempo, passarinho
Até eu me acostumar

Uma delizadeza ao olhar do sentir.

Afora o registro fotográfico incomum, único, do meu amigo Juarez Silva, uma reverência para com a natureza, a vida. Uma delicadeza ao olhar do sentir. (JRToffanetto)

Falamansa - Oh Chuva + Letra (Portugues - Español)


Composição de Planta & Raiz

quinta-feira, 13 de julho de 2017

ORQUESTRA DE CÂMARA de CASCAIS e OEIRAS - Max Christian Friedrich BRUCH, Concerto Nº1

As manhãs começam com concerto para violino e orquestra,
e antes mesmo do arrebol.

Solista, Lilia_Donkova Lilia Donkova(violino); Maestro Peter Tiboris; Concerto "Romantismo Alemão"; Auditório Senhora da Boa Nova, Estoril, Portugal, 05.06.2011



quarta-feira, 12 de julho de 2017

Imagine só. Haicai #589


Imagine só. Haicai #589

Imagine só
Tinha lá na cozinha,
vê se você advinha.
Uma santa boquinha

(JRToffanetto)

St. Louis Blues _Ruth Brown

Madrugada adentro


Vaso grande. Haicai #173


Vaso grande. Haicai #173

Para acolher flor
é preciso um vaso grande,
maior que o peito
(JRToffanetto)



terça-feira, 11 de julho de 2017

João Bosco _Jade



Pedacinho do céu. Haicai #588


Pedacinho do céu. 
Haicai #588
Alvorada bem rima,
brada com passarada:
Dia do Céu vem, arrima-se
(JRToffanetto)

Viaducto Sperandio Pilliciari, Jundiaí-SP, em 04.07.2017

domingo, 9 de julho de 2017

De coração sob penca

De coração sob penca, musas para dar, a bananeira saltou o muro, 
foi amadurecer seus frutos pro lado da calçada, foi pra rua. (JRT)

Foto tirada em frente da horta de Antonio Carlos Martins

Villa Lobos - Bachianas Brasileiras 5 - Aria

Concerto com a Filarmônica de Berlim, por Gustavo Dudamel.
Ana Maria Martinez, soprano.
A Grandiosidade:


Transfazendo. Haicai #587


Transfazendo
Haicai #587

Passa sombra dantesca,
não fluida, refletida
na taça de água fresca.

JRToffanetto


sábado, 8 de julho de 2017

Yuri (Ulrych) na Lava-Jato


O Yuri vive, pensa, age e se comunica artisticamente, performaticamente como na foto abaixo. Pois em um supermercado me surpreendo com ele de frente ao caixa com uma revista por ele virada de cabeça pra baixo. Disse-me ele "Fotografe", e "cada um que tire suas próprias conclusões.

Quanto a mim, não sei do conteúdo daquela matéria de capa com o Juiz Sérgio Moro. Sei que a Procuradoria Geral da República retirou da eficiente Polícia Federal a investigação do caso de ladroagem conhecido como "Lava-Jato" .

Não creio que o maior protesto na Avenida Paulista seria tão hígido e com tanta força de expressão quanto. A arte tem destas coisas, não machuca ninguém mas... como bate forte.

(JRToffanetto)

quarta-feira, 5 de julho de 2017

JRToffanetto _Estado de perfeição; Juarez Silva _Fotografia


Juarez Silva/Fotografia/Galeria/Fungos

Estado de perfeição

Dos fungos, oh sua beleza incomum

Fotografia. Clict, nova via bem cria

Estado aos olhos de súbito instala

(JRToffanetto)

terça-feira, 4 de julho de 2017

JRToffanetto _Artibeus Lituratus; Juarez Silva _Fotografia


Juarez Silva _Fotografia


Em ensolaradas montanhas nasce uma borboleta 
para cada mariposa que na longa noite escura 
escapa da boca das trevas. (JRToffanetto)

segunda-feira, 3 de julho de 2017

JRToffanetto _Janelas do suti. Haicai #228; Juarez Silva _Fotografia


Janelas do sutil

Em janela onde pássaro vem cantar,
aranha vai tecer noutro lugar.
(JRToffanetto)

A Mosca Azul (Mini-conto) _JRToffanetto; Fotografia _Juarez Silva

"A verdadeira viagem da descoberta não consiste na busca de novas terras, mas em ter novos Olhos"
Marcel Proust

Fotografia gentilmente cedida pelo meu amigo
Juarez Silva


A mosca azul 
passou pelas foscas lambedoras do pudim que for. 
Voava pra Istambul.

As foscas lhes disseram 
“Queremos nos tornar azul como você, ouças”.

Sem parar de voar, ela lhes respondeu 
“Venham comigo”. 

Uma delas conseguiu adejar 
e, voando sem parar, músculos ganhando, 
chegou azul em Istambul. 

Com novos olhos,
de lá voltou para sobrevoar pudins 
cheios de moscas foscas.

(JRToffanetto)


Nota: Este conto foi inspirado na fotografia acima, de Juarez Silva. Assim que a vi, lembrei-me do poema "A mosca" de William Blake.

domingo, 2 de julho de 2017

Olhe


Olhe,
A sombra passa sem tocar nem permear
Nada ela enlaça, tampouco entusiasma
Mas vira dragão e sai do desvão onde se recolhe

(JRToffanetto)

Johnson _An hour for piano (Part 2, Rzewski)

 Tom Johnson's mesmerising minimalist piece, An hour for piano. Performed by the genius contemporary composer Frederic Rzewski.




...Dlom...


A escuridão fala alto
Nada diz até
o Pio da coruja
Sibilo da serpente
Ladro dos cães lunáticos
Uivo dos ventos
Sino da meia-noite
Dlom...
Acender a luz é preciso
Sentir em precisão

(JRToffanetto)


Acender a Luz é preciso.



Robert Plant & Alison Krauss "Sister Rosetta Goes Before Us"